• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Nível de água acima da metade do pneu é motivo de alerta

Bombeiros orientam como proceder também no caso de a água subir ao ponto de passar dos vidros

12/02/2020 08:28h

O mês de fevereiro tem sido bastante chuvoso e com grande volume de água em Teresina. Isso tem causado transtornos, tanto para a cidade como para os motoristas, que sofrem com seus veículos alagados e até arrastados pela correnteza. Por isso, é preciso ficar atento a algumas orientações em dias de chuva.

A major Najra Nunes, relações públicas do Corpo de Bombeiros do Piauí, comenta que muitos motoristas já conhecem os pontos de alagamento da Capital, o que facilita na hora de evitar esses trechos. Contudo, isso não exime o condutor de redobrar a atenção ao passar por esses locais.

“A gente já conhece os pontos da cidade que costumam alagar, que podem ou não passar. Mas temos que ter consciência que, mesmo conhecendo, as chuvas abrem buracos no asfalto. Por isso, é preciso ficar atento à altura da rua e que a água encobre buracos, inclusive bueiros”, comenta.

A major do Corpo de Bombeiros ainda enfatiza que o mais recomendado é ficar abrigado em um local seguro durante a chuva. Optar por locais altos e longe de árvores ou estruturas instáveis, como placas de sinalização ou postes, para que não caia sobre o veículo.

Se houver uma urgência e/ou necessidade de se deslocar até outro ponto, que isso seja feito em segurança e em uma velocidade menor, ficando atento ao nível da água e se guiando pelo meio fio da via.


Nível de água acima da metade do pneu é motivo de alerta. Jailson Soares

“Se estiver dando para ver o meio fio, então a água não está tão alta. Também fique atento os carros que estão na frente. Se a água estiver até a metade do pneu e se o veículo for mais ou menos da mesma altura do seu, tudo bem, dá para passar. Passou da metade da roda, é melhor não arriscar, pois pode ser perigoso”, reforça a major Najra Nunes.

Vale lembrar que, mesmo que o nível da água seja suficiente para que o veículo passe, deve-se ficar atento ao modo de conduzir o carro. O condutor deve fazer isso, preferencialmente, na primeira marcha e sem pisar na embreagem, para que não encharque o motor, o que fará com que o automóvel desligue. Também é preciso manter uma aceleração constante, mas devagar, para que a água não levante e invada o motor.

“E ainda tem o risco de estar passando e chegar um deslocamento de água maior, e aí pegar no carro e arrastar. Nesse caso, o veículo deve ser abandonado assim que possível e o motorista buscar um local seguro. Também deve-se manter o vidro aberto, pois se ele estiver fechado, não será possível abrir a porta, o que também pode dificultar o socorro se essa água subir bastante ao ponto de passar dos vidros. E se houver necessidade, que acione o Corpo de Bombeiros pelo 193, que faremos o socorro e atendimento necessário”, conclui a major Najra Nunes.

Por: Isabela Lopes

Deixe seu comentário