• Banner Cultura Governo do PI
  • Obras no Litoral Cultura
  • Clínica Shirley Holanda
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Navio grego é suspeito de derramamento de óleo; Relembre os efeitos no Piauí

No Piauí, sete das 16 praias foram atingidas por manchas de óleo. As investigações da sua origem é acompanhada de perto pela agência de geointeligência Kpler em parceria com a Polícia Federal (PF)

01/11/2019 15:58h - Atualizado em 01/11/2019 16:31h

As investigações acerca da origem das manchas de óleo que atingiram praias do Nordeste brasileiro parecem estar bem próximas de serem solucionadas. Dados divulgados pela agência de geointeligência Kpler, na tarde desta sexta-feira (01), mostram que navio grego Bouboulina, principal suspeito no caso das manchas, carregou em 18 julho deste ano 1 milhão de barris de petróleo do Porto de José, na Venezuela, com destino à Malásia.

A agência calcula que as manchas de óleo teriam chegado ao país um mês depois de terem tido contato com o oceano. A Polícia Federal (PF), que também atua nas investigações, já havia informado que pelo menos 2,5 mil toneladas de óleo cru foram derramadas no mar. Os investigadores só não sabem ainda se houve vazamento ou despejo.

Manchas de óleo no Piauí

No Piauí, as manchas de óleo atingiram sete das 16 praias. As ocorrências aconteceram nas praias do Arrombado, Coqueiro, Itaqui, Peito de Moça e Atalaia, no município de Luís Correia; Pedra do Sal, na cidade de Parnaíba e Porto da Lama, em Cajueiro da Praia.

Óleo encontrado no litoral piauiense. Foto: Capitana dos Portos do Piauí (CPP).

A Capitania dos Portos do Piauí (CPP) afirmou que os primeiros registros de manchas de óleo encontradas no Piauí foram no dia 27 de setembro na praia do Arrombado, em Luís Correia. Três dias depois, as praias da Pedra do Sal, Coqueiro, Peito de Moça e Atalaia também foram notificadas.

Vestígios de óleo em tartarugas

Biólogos do Instituto Tartarugas do Delta encontraram, no início do mês de outubro, vestígios de manchas de óleo no organismo de tartarugas marinha-verdes encontradas mortas no litoral piauiense. Ao todo, onze animais foram achados. A necrópsia detectou que parte dessas tartarugas ingeriram algas contaminadas.

Desaparecimento de peixes-boi

Depois que o óleo cru chegou ao Estuário, local conhecido como santuário dos peixes-boi, em Cajueiro da Praia, os animais desapareceram da região.  O projeto Pesca Solidária da Comissão Ilha Ativa informou que o capim-agulha, principal alimento dos peixes-boi foi contaminado e, por essa razão, os animais teriam migrado para outra região.

Outras aparições

Há um mês um galão de óleo foi encontrado na praia Peito de Moça, no Litoral do Piauí. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) ficou responsável pela analise do material coletado. Folhas, cocos e pedras também foram manchadas pelo material. 

Galão de óleo encontrado pelo Instituto Delta do Parnaíba. Foto: Divulgação Delta do Parnaíba

Edição: Adriana Magalhães
Por: Jorge Machado, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário