Música abre novos horizontes e piauiense ganha destaque internacional

Em 18 anos de história, o Projeto Música Para Todos já atendeu mais de 50 mil pessoas consolidando-se como uma oficina do saber

22/07/2017 08:51h

Compartilhar no

Quando Josué Costa relembra o primeiro contato que teve com a música, sua expressão se transforma e as falas que explicam o momento vêm carregadas de uma boa dose de emoção. É que o resgate da lembrança significa o momento preciso em que sua vida tomou novos rumos - e melhores - a partir do contato com a música. Hoje, Josué é um dos maiores representantes da música do Estado e já alcançou destaque internacional com o Prêmio Andres Segovia,  premiação que o consagrou como melhor guitarrista do curso de música de Santiago de Compostela, na Espanha. 

Em uma trajetória crescente, Josué tem colhido os frutos dos anos de dedicação à música em uma história que teve início no ano 2001. “Não venho de uma família de músicos, nunca tinha tido contato com a música. Mas foi quando me deparei com um músico na minha frente, o Daniel Bezerra, que tocava música solo, que eu entendi o que queria fazer da minha vida. Aquilo me emocionou muito e despertou uma alegria que eu jamais esqueci”, relembra. 


Josué Costa já alcançou destaque internacional com o Prêmio Andres Segovia (Foto: Elias Fontinele/ODIA)

Após conseguir uma vaga no Projeto Música Para Todos, aos 14 anos, Josué começou a traçar seu destino. Naquela época, a música representou um caminho de transformação que não para de trazer boas surpresas. “Venho da periferia de Teresina e ali, no começo da adolescência, eu já começaria a entrar em contato com muita coisa complicada. A música me afastou para longe da violência, porque me deu outra vida. Muitos dos meus amigos daquela época morreram em brigas de gangue, mas por conta do violão, eu tive uma chance de fazer diferente”, relembra. 

E a chance foi agarrada com unhas e dentes. A paixão pela música foi tamanha, que em contato com os estudos musicais, o que os alunos aprendiam em dois anos de dedicação, Josué aprendeu em dois meses. “Virei garoto propaganda do projeto porque peguei tudo muito rápido. Era uma sede de música que eu não entendia de onde vinha”, relata. 

A facilidade com os acordes musicais fluía de forma natural e compassada. A cada novo aprendizado, a história do músico ganhava ainda mais harmonia. Em 2004, ao participar de um festival de violão em Teresina, o jovem músico ganhou o primeiro lugar na disputa e a partir de então sua profissionalização foi crescente. “Eu estudava o dia inteiro. O amor pelo som, quando te toca, te emociona, a música tem esse poder transformador. Isso tudo, somado ao meio que você conhece, a dança, a literatura, a fotografia, te encaminha para oportunidades ímpares”, considera. 

Com mais de 15 anos de dedicação ao violão, o musicista coleciona prêmios e gratidão a tudo que o domínio do instrumento proporcionou a sua vida. “O violão mudou minha vida”, considera. 

Cursos gratuitos

O projeto Música Para Todos, na zona Leste de Teresina, oferece gratuitamente cursos de música com o apoio de diversos parceiros. Em 18 anos de história, o projeto já atendeu mais de 50 mil pessoas consolidando-se como uma oficina do saber, onde se busca contribuir para a formação de pessoas mais responsáveis com o futuro e com os espaços que ocupam na sociedade. 

Os grupos formados no Projeto são os mais diversos, entre eles, o Pop Para Todos, Batucada Para Todos, Gonzagas Para Todos, Gospel Para Todos, Vitrola Para Todos, e muitos outros, como o Grupo Além da Visão, formado por alunos com deficiência visual, que se destacam em apresentações externas e, sobretudo, em diversos eventos realizados na sede, que colaboram para a movimentação e efervescência da cena cultural que é foco principal da iniciativa. 

O jovem Lucas Oliveira, 17 anos, viu seus sonhos se agigantarem há dois anos, quando conseguiu uma vaga para participar das aulas de música. Estudando violão clássico, o jovem que se prepara para o vestibular escolheu o curso de música como foco para seu futuro. “Sempre quis ter a música na minha vida, mas essa intenção ficou ainda mais clara desde que eu comecei a vir para as aulas do Música para Todos. Agora tenho certeza do que eu realmente quero”, afirma. 

Um dos grandes diferenciais do Projeto tem sido sua capilaridade e descentralização, já que em 14 instituições, entre escolas públicas da rede municipal e estadual, associações e organizações Não-Governamentais, são a prova viva de que este trabalho dá resultados para além dos muros da sede da organização. 

As ações do Projeto já foram levadas para 20 municípios piauiense. Em 2015, o Música Para Todos conquistou a marca de 53 mil pessoas atendidas das mais variadas classes sociais, faixas etárias e de distintas regiões do Piauí. O projeto capta seus recursos através das leis de incentivo à Cultura, como a Lei Rouanet e a Lei do SIEC - Sistema de Incentivo Estadual à Cultura. 

Com a formação de três orquestras, a Orquestra de Flautas, a Orquestra de Violões e a Orquestra Jovem (instrumentos de cordas friccionadas: viola, violino, violoncelo e baixo acústico), as apresentações do projeto encantam e atraem o interesse de pessoas de diferentes faixas etárias das mais diversas regiões de Teresina. 

Compartilhar no
Por: Glenda Uchôa - Jornal O DIA

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário