Morre em Teresina o desembargador Tomaz Gomes Campelo

O desembargador tinha 88 anos; a causa da morte ainda não foi informada.

14/04/2014 10:04h - Atualizado em 14/04/2014 10:38h

Compartilhar no

O desembargador Luiz Gonzaga Brandão, presidente da Academia de Letras da Associação dos Magistrados do Piauí (ALMAPI) disse lamentou a morte do desembargador aposentado e disse que foi pego de surpresa com a notícia. "O que mais me admirava era a força e a vitalidade que ele tinha. Participava de todas as sessões da ALMAPI, não faltava a uma reunião sequer", diz. 

Luiz Gonzaga Brandão declarou ainda que a morte de Tomaz Campelo significa uma perda muito grande para para o Judiciário e para todo o Piauí.

Atualizada às 10h24min

Faleceu, na manhã de hoje (14), o desembargador aposentado Tomaz Gomes Campelo,  aos 88 anos. A informação foi divulgada pelo Tribunal de Justiça do Estado do Piauí. Ainda não foi informada a causa da morte. 

Leia abaixo a nota na íntegra:

O Tribunal de Justiça do Estado do Piauí cumpre, com pesar, o dever de informar o falecimento, nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira, 14.04, do desembargador aposentado Tomaz Gomes Campelo, nesta capital.

Os que fazem o TJPI irmanam-se nesta hora de perda aos familiares do desembargador Tomaz Campelo.

Biografia

Tomaz Gomes Campelo nasceu no lugar Rodrigo, nas proximidades de Pedro II, a 06 de janeiro de 1926. Filho de Ernesto da Silva Campelo e de Raimunda Gomes Campelo. Fez o Curso Primário no Grupo Escolar Gabriel Ferreira, Teresina (PI), o Ginasial no Ginásio Leão XIII, Teresina (PI). Curso Secundário no Colégio Estadual “Zacarias de Góes” (Liceu Piauiense), Teresina (PI) e Curso Técnico de Contabilidade na Escola Técnica do Comércio do Piauí. 

Bacharel pela antiga Faculdade de Direito do Piauí, em 1955. Entre 1940 e 1957 desenvolveu atividades profissionais e trabalhou em empresas particulares. Nos anos de 1957 e 1958 exerceu intensas atividades advocatícias. Em fevereiro de 1959 ingressou na magistratura como suplente de Juiz de Direito da Comarca de Fronteiras (PI). Após concurso público em que foi aprovado em 1° lugar, nomeado Juiz Titular Vitalício, em 17 de março de 1960, da mesma Comarca, onde permaneceu até 29 de agosto de 1961. Em 30 de agosto do mesmo ano, passou à Comarca de Alto Longá, até 05 de março de 1964. 

Quando, por avulsão, afastou-se do cargo para ser credenciado como advogado do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Industriários junto à Delegacia do Piauí. Readmitido como Juiz de Direito de Parnaguá, serviu ainda às Comarcas de Bom Jesus, Amarante, Floriano, Picos e finalmente Teresina, alcançando várias funções, inclusive à Colenda Corte de Justiça, em 25 de junho de 1987. Como Desembargador, foi Corregedor Geral da Justiça. 

Elaborou o Regimento Interno da Corregedoria. Presidente da 2ª Câmara Cível de 1963 a 1966, esteve como Conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil - Secção do Piauí, integrando a Presidência do Conselho, como Secretário. Conquistou aprovação nos seguintes concursos públicos: Promotor Público (CE), em 1956; Promotor Público (PI), em 1959; Praticante de Tráfego V.O. DASP, em 1950; Escriturário da Previdência em 1957 e Oficial Administrativo (DASP), em 1964. No ano de 1967, esteve comissionado na Corregedoria Geral da Justiça, tendo presidido várias correições e sindicâncias no interior de 1969 a 1970. Atuou na Diretoria do Fórum de Teresina, em cuja implantação auxiliou. 

Esteve convocado, em caráter permanente, para o Tribunal de Justiça. Primeiro Juiz da Vara de Família da Capital. Membro examinador de concurso para Juiz. Professor de Direito Processual Civil da Escola Superior de Magistratura do Piauí. Ao longo da carreira de magistrado, exerceu o juizado eleitoral de várias Comarcas. Presidente da Comissão de Direito das Obrigações no I Simpósio do Projeto de Código Civil, no Estado do Rio. Participante de diversos cursos de aperfeiçoamento da Associação dos Magistrados Piauienses e da Ordem dos Advogados do Brasil, Secção do Piauí. Teve experiências como presidente e fundador da Associação dos Excepcionais, em Floriano (PI). V

enerável de Loja Maçônica em Teresina. Mestre Maçom 33. Presidente de Rotary. Homenagens recebidas: Cidadão de Teresina e de outros municípios. Medalha de Honra ao Mérito de Pedro II (PI). Escolhido o Pedrosegundense de século. Diploma do Mérito Judiciário “Conselheiro Coelho Rodrigues”, conferido pela Associação dos Magistrados Piauienses Teresina (PI), em 20 de maio de 1988. Medalha do Mérito Conselheiro José Antônio Saraiva, no Grau de Grande Oficial, conferida pela Prefeitura Municipal de Teresina, Teresina – (PI), em 11 de agosto de 1994. Medalha da Ordem Estadual do Mérito Renascença do Piauí, no Grau Grã-Cruz, conferida pelo Governo do Estado do Piauí, Teresina (PI), em 15 de agosto de 1994. Medalha da Ordem do Mérito Militar no Grau Oficial, conferida pelo Exmo. Sr. Presidente da República, Comando Militar do Nordeste, Recife (PE), em 25 de agosto de 1994. Medalha do Mérito Legislativo, conferida pela Assembléia Legislativa do Piauí, Teresina (PI), em 1995. Medalha do Mérito Judiciário, conferido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Piauí, em maio de 1998. 

Foi presidente da Academia de Letras do Vale do Longá, sendo atualmente presidente da União Brasileira de Escritores (UBEs - PI). Aposentado no cargo de Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí, em 06 de janeiro de 1996. Patrono do Fórum da Comarca de Fronteiras.

Compartilhar no
Fonte: Com informações do TJ/PI
Edição: PortalODia.com

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário