Militares do Piauí estão proibidos de participar de atos políticos

Portaria foi baixada pelo comandante da corporação. Para o coronel Lindomar Castilho, “é lamentável ter que relembrar o óbvio”, já que a proibição está no Estatuto da PM.

24/08/2021 13:06h

Compartilhar no

Os policiais militares do Piauí estão proibidos de participarem de qualquer manifestação ou ato de cunho político-partidário que venha a acontecer no Estado. A determinação foi proferida pelo Comando-Geral da Polícia Militar em portaria assinada pelo comandante da corporação, coronel Lindomar Castilho, nesta terça-feira (24).

Além de desautorizar as reuniões e manifestações de cunho político-partidário nas organizações policiais militares, a PM proibiu ainda a promoção ou veiculação de manifestação coletiva de caráter político, seja de crítica ou de apoio. O comandante-geral da PMPI, coronel Lindomar, explicou que a portaria se trata “de um lembrete do óbvio”.

“Isso é previsto em lei, eu não estou criando nada. Está no Código Militar vedar manifestações políticas dentro da organização, porque um policial militar é um agente da segurança independentemente de suas inclinações e deve agir como tal, não como agente político no uso da farda e do aparelhamento militar”, disparou o coronel.

Coronel Lindomar Castilho, comandante da PMPI - Foto: O Dia

Lindomar Castilho lembra que todo integrante dos quadros da PM tem conhecimento de que deve se abster de designações hierárquicas quando estiver em atividade político-partidária e no exercício de funções de natureza não policial-militar, mesmo que sejam oficiais. “É proibido pelo estatuto do policial militar usa o uniforme em reuniões, programas ou qualquer outra manifestação de caráter político-partidário e é lamentável que mesmo sabendo disso ainda tenham militar que insista em descumprir isso”, afirmou.

Na mesma portaria, o coronel determinou que os organizadores de reuniões ou manifestações que forem planejadas para ocorrerem em Organização Policial Militar da PMPI devem oficiar antecipadamente ao Comando da Corporação para apreciar o requerimento. 

No Piauí militares preparam manifestação em apoio a Bolsonaro no Sete de Setembro

A onda de manifestações em comemoração a Independência do Brasil, no próximo dia sete de setembro, deve ter grande repercussão no Piauí. Militares e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro preparam uma carreata para a data, o ato tem programação para se encerrar em frente ao 2° Batalhão de Engenharia de Construção do Exército Brasileiro, no Bairro Cabral, zona central de Teresina. 

O presidente da Associação dos Oficiais Militares do Piauí, Major Diego Melo, confirmou a adesão de centenas de policiais do estado e criticou a perseguição que a classe vem enfrentando no país. 


No Piauí militares preparam manifestação em apoio a Bolsonaro no Sete de Setembro - Foto: O Dia

"O dia Sete de Setembro é um dia histórico para o Brasil, é um dia em que o povo luta por liberdade tradicionalmente. Vivemos um momento crucial da nação em que forças contrárias ao legitimamente eleito presidente fazem de tudo para atrapalhar até esse tipo de manifestação. Não há nada demais e de errado, a livre manifestação é algo que é um direito humano consagrado na constituição e precisa ser respeitado. Aqui no Piauí, assim como fizemos em 2020,2019 e nos outros anos vamos comemorar a independência com uma carreata com os militares e toda a nossa população. Há muito tempo sofremos retaliações e não ocupamos postos de comando por nossa combatividade com as irregularidades ``, criticou o militar. 

Consultada a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Piauí revelou que não irá se manifestar sobre as declarações e os atos políticos do dia sete de setembro. 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário