Membro do coletivo 'Salve Rainha' é velado com turbante e glíter

Familiares, amigos e admiradores do trabalho de Júnior Araújo vão ao Clube dos Diários dar adeus ao idealizador do coletivo 'Salve Rainha'. Enterro será no sábado pela manhã.

01/07/2016 15:06h - Atualizado em 01/07/2016 18:44h

Compartilhar no

Iniciou na tarde desta sexta-feira (1º), no Clube dos Diários, o velório do jornalista e produtor cultural Francisco das Chagas Júnior, o Júnior Araújo, cuja morte encefálica foi confirmada na noite da última quarta-feira, três dias após o grave acidente que o vitimou, juntamente com seu irmão, o professor Bruno Queiroz, que teve morte imediata, e com o jornalista Jader Damasceno, que segue internado num hospital particular de Teresina.

Inicialmente, o velório foi fechado apenas para familiares e amigos mais próximos. Por volta das 15 horas o espaço no Clube dos Diários foi aberto para o público em geral poder se despedir de Júnior Araújo. 

No local há uma grande quantidade de artistas locais e de militantes do movimento de defesa dos direitos da população LGBT.

Homossexual assumido, Júnior Araújo é o idealizador do Coletivo Salve Rainha, que foi criado com a proposta de combater todos os tipos de preconceitos e derrubar paradigmas a partir da arte e da cultura. Além disso, o projeto tinha o intuito de ocupar locais abandonados da cidade, contribuindo sua valorização e revitalização.

Velório de Júnior Araújo acontece no Clube dos Diários (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

Júnior Araújo é velado com um turbante na cabeça, acessório que usava com frequência e que se tornou uma marca de sua personalidade criativa e irreverente. Em seu rosto foi colocado glíter e sobre o caixão foram colocadas flores de crochê feitas por integrantes do grupo Crochê Transcendental, que é parceiro do coletivo Salve Rainha.

Durante o velório também há uma performance da travesti Chandelly Kidman e uma apresentação do maestro Aurélio Melo, com músicas de artistas que Júnior Araújo admirava.


Lise Mariane, idealizadora do grupo Crochê Transcendental e amiga de Júnior Araújo, afirma que o grande ensinamento deixado pelo produtor cultural é que "as pessoas precisam ir atrás dos seus sonhos, por mais loucos que eles possam parecer".

Segundo Carol Magalhães, que também é integrante do Coletivo Salve Rainha, este é um momento de dor que ainda precisa ser digerido pelo grupo, mas também um momento para gerar energias positivas para Júnior e seu irmão Bruno.

A integrante do Salve Rainha afirma que o coletivo não aprova qualquer ato de violência contra quem quer que seja, inclusive contra o responsável pelo acidente fatal, Moaci Moura, motorista que conduzia o Corolla em alta velocidade e teria invadido o sinal vermelho, provocando a colisão com o Fusca em que estavam Júnior Araújo, Bruno Queiroz e Jader Damasceno.

No entanto, Carol Magalhães acrescenta que o coletivo Salve Rainha está atento e vai cobrar justiça, para que este não se torne mais um crime de trânsito cujo autor ficou impune.

Presente ao velório, o secretário de Cultura, Fábio Novo, disse que seria uma grande homenagem dar o nome de Júnior Araújo ao Museu da Imagem e do Som, que será construído no prédio onde funcionava a antiga sede da Câmara Municipal de Teresina, no centro da cidade.

"O Júnior vem de uma geração de meninos e meninas de uma ideologia muito forte, que mostram para o poder público que é possível fazer cultura e torná-la acessível para todos. Ele liderou um movimento belíssimo de jovens idealistas que saíam percorrendo espaços inusitados de Teresina, e para os quais o poder público, inclusive, fechava os seus olhos. Eles começaram o movimento na Praça do Skate, depois foram para baixo da Ponte Juscelino  Kubitschek - a famosa ponte da Avenida Frei Serafim - e depois ocuparam o espaço de um prédio abandonado onde funcionou a Câmara de Vereadores, ali na rua climatizada. E nesses movimentos todos juntam-se jovens, pessoas que gostam de fazer cultura, feirinhas, artesanato, enfim, várias vertentes, vários saberes culturais, que conseguiam fazer com que esses espaços ganhassem vida. Enfim, é uma grande lição que ele deixa pra todos nós. Esse legado não pode se perder. Nós precisamos continuar estimulando esses jovens a prosseguirem com esse movimento", afirma Fábio Novo.

O secretário também afirmou que é preciso rever as leis de trânsito, para evitar que mais pessoas percam a vida de forma trágica e prematura, como ocorreu com Júnior Araújo e com seu irmão Bruno Queiroz.

Sepultamento será no sábado

O sepultamento de Júnior Araújo acontecerá no cemitério Jardim da Ressurreição, na zona sudeste da capital.

Chegou-se a cogitar que o enterro ocorreria ainda nesta sexta-feira, mas os familiares decidiram adiar para a manhã deste sábado.

Reportagens na TV O DIA

Desde sua criação, o Salve Rainha foi tema de diversas reportagens produzidas pelo jornal, portal e TV O DIA.

Numa das mais recentes, em abril, o jornalista Zan Viana entrevistou Júnior Araújo durante a ocupação provisória da antiga sede da Câmara Municipal de Teresina, onde o Coletivo Salve Rainha realizou uma exposição com obras de diversos artistas locais (assista aqui). Outras reportagens você pode conferir aqui e aqui.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Cícero Portela e Nayara Felizardo

Deixe seu comentário