Manifestantes de Teresina se reúnem com PM e OAB na tarde de hoje

O objetivo é definir a melhor forma de atuação da PM e conhecer o percurso que será realizado durante os protestos em Teresina no próximo dia 20

18/06/2013 09:48h - Atualizado em 18/06/2013 12:01h

Compartilhar no

Uma reunião entre manifestantes de Teresina, a Comissão de Segurança Pública da OAB/PI e a Polícia Militar do Estado do Piauí deverá acontecer na tarde de hoje (18). O objetivo é definir a melhor atuação da PM durante o protesto programado para a próxima quinta-feira (20), a exemplo dos protestos que já acontecem desde a semana passada no sudeste do Brasil. 

Protesto contra o aumento da tarifa em Teresina em 2012 (Foto: Regis Falcão)

O comandante de policiamento da capital, coronel Alberto Menezes, informou que a PM ainda não foi convocada oficialmente, mas que o comando da Polícia já foi informado pela OAB acerca da reunião. Segundo ele, assim que o ofício de convocação for enviado, a PM deverá confirmar a participação no encontro. 

“A gente quer apenas controlar melhor a forma como os protestos vão acontecer. É uma coisa muito bacana, muito interessante, só queremos saber como vai ser e organizar com os manifestantes e a OAB”, disse ele. 

De acordo com o estudante David Castro, um dos estudantes que participarão dos protestos, ele e pelo menos mais quatro pessoas devem participar da reunião. Dentre o grupo estará o advogado Thiago Tardelli, que voluntariamente disponibilizou seu escritório de advocacia em prol do movimento. 

A reunião pretende conhecer o percurso que os protestos irão realizar e as formar de manifestação que irão ocorrer, para que o fluxo das ruas e avenidas não seja completamente prejudicado. O pedido de reunião aconteceu por parte do presidente nacional da OAB, Marcus Vinícius Furtado, diante dos protestos realizados em outras capitais. 

“A preocupação da OAB é garantir o cumprimento da Constituição. Em algumas cidades, houve excessos setorizados, que podem ser verificados e devem ser responsabilizados. Temos que preparar o Estado brasileiro e as forças de segurança para tratar de forma mais democrática os movimentos sociais. Os movimentos sociais não podem ser tratados como movimentos criminosos”, frisou Marcus Vinicius.

De acordo com Ademar Canabrava, membro da Comissão de Segurança Pública, a intenção é que a ordem pública seja assegurada, protegendo a população, os próprios manifestantes e aqueles que não participam diretamente do ato, mas têm sua presença justificada, como a imprensa. 

“Vamos nos reunir para que a manifestação ocorra de maneira pacífica, para não colocar em risco o patrimônio e a integridade física de pessoas que querem exercitar o direito constitucional de liberdade de expressão”, destaca o advogado.

O encontro acontecerá às 17h de hoje, na sede da OAB Piauí, Centro/Norte de Teresina. 

Manifestações em Teresina

Mais de 10 mil pessoas já confirmaram participação no grupo do Facebook do que está sendo chamado de Movimento Reivindicador de Teresina. O protesto acontecerá no próximo dia 20 na capital piauiense e terá concentração a partir das 16h diante do Bom Preço da Avenida Frei Serafim. O movimento reivindica especialmente melhorias nos serviços essenciais prestados ao povo piauiense, como transporte, saúde e educação, além de lutar contra a corrupção e a má gestão do dinheiro público. 


Saiba mais

Estudantes de Teresina marcam protesto para o dia 20 

Estudantes de Parnaíba e Picos também realizarão protestos 


A capital possui um intenso histórico de manifestação nos últimos anos, em prol de melhorias no transporte público. Um dos mais significativos protestos realizados na capital aconteceu de 28 de setembro a 02 de outubro de 2011 e foi nomeado de #contraoaumentoThe. 

Durante as manifestações, milhares de pessoas pediram a redução da tarifa do transporte público, inicialmente de R$ 1,90 e reajustada para R$ 2,10. Ao fim do quinto dia de manifestação, a passagem teve seu valor reduzido em R$ 0,20 e sofreu aumento somente em janeiro de 2012, quando parte do serviço de integração dos ônibus de Teresina passou a funcionar. 

Ainda assim, os teresinenses reivindicavam melhoria nas condições do transporte, a licitação das empresas de ônibus que prestam serviço na capital e principalmente a implantação efetiva do sistema de integração. De 02 a 12 de janeiro de 2012 a população da capital voltou às ruas. 

No dia 10 deste mês a manifestação sofreu a maior repressão desde seu início. Diversos manifestantes foram presos, um jornalista do Portal O Dia foi vítima de violência e teve seu material de trabalho danificado, muitas pessoas ficaram feridas e um manifestante foi atingido no olho por um estilhaço de bomba. 

Em todo o Brasil, as manifestações tiveram início na semana passada, em especial na capital paulista, São Paulo, após o aumento da passagem de ônibus de R$ 3,00 para R$ 3,20. Ontem, os protestos atingiram Salvador (BA), Brasília (DF), Curitiba (PR), Rio de Janeiro (RJ) e Belo Horizonte (MG). 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário