• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Mais de 30 cágados já morreram atropelados na Avenida Boa Esperança

Com o aumento das chuvas, os animais saem das lagoas e acabam atropelados pelos veículos que trafegam na região.

05/02/2016 07:28h

Em 2016, mais de 30 cágados de barbicha já morreram atropelados na região do parque ambiental Encontro dos Rios, no bairro Poti Velho, zona Norte de Teresina. A denúncia é do Instituto Cágado de Barbicha (Caba), que atua na proteção da espécie na Capital. Com o aumento das chuvas, os animais, em período de reprodução, saem das lagoas e acabam atropelados pelos veículos que trafegam nas proximidades.


Foto: Assis Fernandes/ODIA


Andando pela Avenida Boa Esperança é possível visualizar a carcaça dos animais, vítimas dos atropelamentos que acontecem diariamente nessa época do ano. Por conta da falta de sinalização, e da iluminação precária, os motoristas acabam passando por cima dos cágados, que têm em média 50 cm de diâmetro.

O problema, segundo os ambientalistas, é recorrente, mas, apesar das cobranças, nenhuma medida de proteção efetiva é tomada pelo poder público. A alternativa mais viável para evitar a morte dos animais é a instalação de túneis de fuga entre as lagoas, para que os animais não trafeguem pela avenida.

“Todos os anos a gente perde, em média, 50 cágados. Com essa quantidade de atropelamento, a fauna vai acabar extinta. Do jeito que está, vamos perder não só os cágados, mas toda a fauna dessa região. Como não tem passagem de túnel, a gente perde as iguanas, os jacarés”, denuncia Jaqueline Lustosa, presidente do Instituto Caba.

Um projeto de intervenção foi enviado para a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam), no intuito de evitar a morte dos cágados por atropelamento, mas, até o momento, nenhuma ação foi concretizada. “A alternativa é colocar placas, túneis de fuga, sinalização e iluminação. Isso vai contribuir para que os animais possam se reproduzir”, comenta Jaqueline.

Semam

Por sua vez, o secretário executivo da Semam, Claudinei Feitosa, afirma que o projeto apresentado pelo Instituto Caba já foi analisado e encaminhado para a Coordenadoria do Programa Lagoas do Norte. A intenção é que as intervenções sejam realizadas junto com as obras de infraestrutura previstas na segunda etapa do programa. “Já está prevista, na segunda fase do programa Lagoas do Norte, a execução dessas ações para evitar que os animais continuem sendo atropelados na região”, afirma.


Por: Natanael Souza - Jornal O DIA

Deixe seu comentário