• Salve Maria
  • Jovens escritores 2019
  • Banner paraíba
  • AZ no rádio
  • cachoeir piaui
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Mais de 25 mil trabalhadores do Comércio iniciam greve a partir de hoje

Comerciários reivindicam aumento do piso salarial da categoria para R$ 1 mil, além de reajuste no ticket alimentação e plano de saúde

03/07/2014 06:48h - Atualizado em 03/07/2014 08:52h

Os trabalhadores do Comércio de Teresina iniciam movimento grevista a partir da manhã de hoje (3). Desde o início desta semana, o Sindicato dos Empregados no Comércio e Serviços de Teresina (Sindcom) vem mobilizando a categoria para aderir ao movimento. São, em média, 25 mil trabalhadores na capital que podem cruzar os braços a partir desta quinta-feira.

A categoria reivindica piso salarial de R$ 1 mil. Atualmente, o valor do piso é de R$ 791,27. Segundo o secretário de Finanças do Sindicato dos Comerciários, José Pereira, o Dedé, a pauta será levada para a próxima mesa de negociação com a classe patronal. “Até agora, não tivemos nenhuma proposta apresentada, nem referente ao ticket de alimentação, nem a proposta de reajuste salarial e nem sobre o plano de saúde”, pontua o sindicalista.

Foto: Marcela Pachêco/O Dia


O secretário de Finanças do Sindcom garante que a greve dos trabalhadores é legal

O Sindcom garante ainda que já foram realizadas diversas rodadas de negociação com os empresários, inclusive com a mediação da Superintendência Regional do Trabalho no Piauí. No entanto, segundo o Sindicato, o setor patronal se recusou a negociar. “A greve é legal. Começamos nesta quinta-feira e não temos dia de acabar”, assegura Dedé.

De acordo com os comerciários, eles desejam ampliar seus direitos e manter uma jornada de trabalho menos desgastante. “Os empresários do setor lojista insistem em manter longas jornadas de trabalho, sem garantir o mínimo necessário para uma melhor qualidade de vida dos trabalhadores e trabalhadoras. Eles alegam que os comerciários já recebem salário e que isso já basta para bancar suas necessidades”, afirma Valdivino Nonato de Sousa, secretário geral do Sindcom.

Representantes do sindicato estão focando a greve, principalmente, nas lojas do Centro de Teresina, sobretudo as maiores, para mobilizar os trabalhadores e fazer com que o movimento ganhe força. O Sindcom solicitou, em nota, a compreensão e apoio dos consumidores e indicou que eles evitem o Centro Comercial neste período de greve.

Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado do Piauí (Sindilojas/PI) enviou nota à imprensa, afirmando que não existem intransigências nas negociações coletivas por parte da categoria patronal. "Foram realizadas as três mesas de negociações com a mediação da Superintendência Regional do Trabalho, e nestas foi concedida a data base da categoria, 1º de junho, e que, nas demais, não houve avanço por que o sindicato laboral condicionou as negociações ao fornecimento de ticket alimentação. Como a categoria patronal entende que não há como conceder o benefício, o sindicato laboral suspendeu as negociações", diz a nota.

Veja mais detalhes na edição desta quinta-feira (03) do Jornal O Dia

Por: Beto Marques - Jornal O Dia

Deixe seu comentário