Lojistas pedem solução sobre a paralisação do transporte público de Teresina

A categoria alega que a dificuldade de locomoção do teresinense afeta o desempenho da economia no momento em que as atividades estão flexibilizadas.

21/05/2021 12:39h

Compartilhar no

O Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado do Piauí (Sindilojas), diante do cenário de paralisação de ônibus na capital, chama atenção para a necessidade de resolução dessa situação o quanto antes, uma vez que os prejuízos afetam toda a sociedade, interferindo no bem-estar das pessoas e no bom desempenho da economia. Segundo a categoria, no momento em que o comércio volta a funcionar normalmente com a flexibilização dos horários, a população ainda tem que conviver com o problema do transporte público que iniciou ainda em janeiro. 

Grande parte da população teresinense necessita do transporte público para se locomover na cidade. O presidente do Sindilojas, Tertulino Passos, ressalta que esse impasse prejudica todos os usuários, por isso a categoria cobra aos órgãos competentes a resolutividade frente à interrupção das atividades.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Segundo o presidente, é fundamental destacar que o segmento comerciário corresponde a uma área abrangente e importante para a geração de renda e emprego, sendo diretamente afetado pela paralisação no sistema de transporte. Tertulino ainda pontua que “os trabalhadores do comércio estão tendo dificuldade para se deslocar e, sem ônibus, as demais pessoas não podem se deslocar para realizar compras em todo o comércio de Teresina”, observa.

O setor do comércio é responsável por movimentar a economia na capital. A paralisação das atividades do transporte público, frente ao cenário de pandemia, tende a gerar dificuldades no funcionamento da categoria e outras áreas 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário