• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Lagoa do Portinho é transformada em área de proteção ambiental

Além do ponto turístico, outras duas áreas também viraram em parques ambientais.

09/07/2019 10:07h - Atualizado em 09/07/2019 12:59h

Foram assinados na tarde desta segunda-feira (8), os decretos de criação de três novos parque ambientais em diferentes áreas do Piauí. Um dos decretos transforma em área de proteção ambiental a Lagoa do Portinho, manancial costeiro localizado entre os municípios de Parnaíba e Luís Correia, e que é um dos principais pontos turísticos do Estado.  

A lagoa, que passou por problemas nos últimos anos com o avanço das dunas e diminuição do nível d'água, passou a ser reabastecida recentemente e a receber novamente banhistas. Em junho de 2017, o Ministério Público Estadual do Piauí (MPE-PI), por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Parnaíba, ajuizou uma ação civil pública contra o Governo do Estado determinando a reparação de crimes ambientais detectados durante vistorias feitas à lagoa entre os anos de 2015 e 2016. Pela decisão, o órgão público obrigou o Estado a demolir, implodir, retirar e destruir toda e qualquer construção que sirva como obstáculo para o abastecimento da Lagoa.

Segundo o Governo do Estado, com a criação do parque ambiental, o cartão postal passa a receber uma atenção ainda maior quanto à conservação e proteção da fauna, da flora, preservação das margens, da biodiversidade, além da garantia dos recursos hídricos. A Lagoa do Portinho agora torna-se uma Área de Relevante Interesse Ecológico (Aire).

Foto: Lina Magalhães/Arquivo O Dia

“Nos permite trabalhar um conceito do turismo com um olhar bem maior com a parte ambiental. Ter uma alternativa para reintegrar o rio Portinho com a lagoa, permitindo a recarga adequada de água. A própria integração da cidade agora tem que ser bem mais cuidadosa, considerando a beleza e a fragilidade que temos ali”, destacou o governador Wellington Dias.

Além da Lagoa do Portinho, os decretos também criaram dois novos parques, um no município de Campo Maior e o outro entre os municípios de Nazaré do Piauí e São Francisco do Piauí. Em Campo Maior foi criado o Parque Estadual da Serra do Santo Antônio. Entre outros objetivos, o decreto visa estabelecer um controle mais eficaz sobre aquele ecossistema, considerado de extrema relevância local e regional.  

Já a terceira área de proteção, a Lagoa de Nazaré, importante manancial de água para Nazaré do Piauí e São Francisco do Piauí, passa a receber cuidados especiais para sua manutenção e preservação. A lagoa é a fonte de renda de vários moradores da região e chegou a secar por completo devido à estiagem em 2012. 

Lagoa de Nazaré secou por completo em 2012. (Foto: Floriano News)

O próximo passo é a criação do Plano de Manejo, onde ficarão estabelecidas as diretrizes para aproveitamento econômico e turístico dessas áreas de preservação. “Há um regramento para que elas possam ser exploradas, tanto do ponto de vista do empreendimento (econômico), quanto do ponto de vista turístico e do entretenimento. São áreas que podem ser exploradas, mas não degradadas” explicou a secretária Sádia Castro.

O Piauí passa a contar com sete áreas de proteção em nível estadual. O governo vai desenvolver projetos e apresentar à Agencia Francesa de Desenvolvimento, buscando atrair investimentos para as novas áreas de proteção, com recursos do Fundo das Mudanças Climáticas.

Por: Nathalia Amaral

Deixe seu comentário