• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Justiça nega mandado de segurança a acusado de matar Camilla Abreu

A defesa alega que houve cerceamento de direito, omissão e obscuridade durante as oitivas de testemunhas do caso durante sua tramitação na 2.ª Vara do Tribunal do Júri.

22/09/2019 09:25h

A 1.ª Câmara de Direito Público negou, por unanimidade, o mandado de segurança impetrado pela defesa de Alisson Wattson da Silva Nascimento, acusado de matar a estudante Camilla Abreu em outubro de 2017. A decisão aconteceu na última quinta-feira (19).

Segundo o Tribunal de Justiça, no pedido, a defesa alega que houve cerceamento de direito, omissão e obscuridade durante as oitivas de testemunhas do caso durante sua tramitação na 2.ª Vara do Tribunal do Júri.

A estudante Camilla Abreu e o acusado Allisson Wattson. (Foto: Arquivo Pessoal)

A defesa de Alisson Wattson afirma que durante as preliminares do processo houve ofensa ao princípio do contraditório devido a uma suposta ausência de perícia nos aparelhos telefônicos das testemunhas Luana Regina de Sousa e Valéria Gomes Prudêncio. 

A perícia foi requerida para que se provasse ou não a veracidade de imagens que mostravam lesões sofridas por Camilla Abreu. Além disso, a defesa requeria a exclusão do qualificante de feminicídio.

Em seu voto, o desembargador Haroldo Rehem, relator do processo, afirmou que, na realidade, não houve nenhum cerceamento do direito de defesa; o mandado impetrado seria, de acordo com o relator, uma tentativa de compensar uma perda de prazo por parte da defesa do acusado, que pediu a análise dos celulares de Luana e Valéria após o término do período preliminar da investigação.

O voto foi acompanhado por todos os membros da Câmara. Alisson Wattson da Silva Nascimento aguarda julgamento pela 2.ª Vara do Tribunal do Júri.

Leia mais sobre o caso:

Família pede ajuda para encontrar jovem desaparecida em Teresina 

Amiga relata histórico de violência entre jovem desaparecida e PM 

Camila se sentia presa e vivia ameaçada, relata amiga de estudante 

Corpo de Camilla Abreu é encontrado e namorado é preso pelo crime 

Defesa de capitão da PM afirma que tiro em namorada foi acidental 

Promotor pede que Justiça negue perícia no celular de Camilla Abreu 

Pleno do TJ-PI determina expulsão de Allisson Wattson da Polícia Militar

Capitão que matou Camila Abreu é expulso da Polícia Militar 

Fonte: TJ/PI
Edição: Nathalia Amaral

Deixe seu comentário