Jovem protesta contra machismo e divulga sua própria foto nua

Ela se revoltou contra a divulgação de imagens de meninas nuas.

08/01/2014 16:35h - Atualizado em 08/01/2014 17:17h

Compartilhar no

A jovem Karine Rodrigues, de 21 anos, não teve vergonha de demonstrar a sua revolta contra o machismo. Moradora do município de Altos, ela postou sua própria foto nua, no perfil do Facebook e mandou um recado para as pessoas que compartilham imagens de mulheres, algumas delas menores, em momentos íntimos.

“Chega de machismo, o que estão fazendo com as meninas dessa cidade que tiveram suas intimidades ceifadas é um absurdo, olhem para si, ou continuem batendo suas punhetas. Tudo isso é fruto de uma sociedade machista. O homem tem que mostrar que é melhor, que é o fodão, nossa! Mulher não é só peito e bunda, essa foto não me faz menos mulher. E não muda em nada o que já fiz pra fazer um mundo melhor”, disse Karine na postagem da sua foto com os seios à mostra.

Para o PortalODIA, a jovem estudante de Direito disse que sua postura foi motivada por uma fato recente. “Um grupo de rapazes da cidade de Altos resolveu divulgar entre si fotos de meninas e suas intimidades. Isso fez com que toda cidade começasse a atacar essa meninas, chamar de vagabundas e tudo que não presta. Ontem fiquei horas debatendo isso, até que me cansei do machismo, em que tudo é culpa da mulher e postei essa foto”, afirma Karine.

Para ela, o verdadeiro criminoso não é a pessoa que faz as fotos, mas quem as compartilha. “As pessoas atacam as meninas, que são vítimas, e não quem divulgou as imagens e fica repassando para outras”, disse a estudante.

Atitudes como essas denunciadas por Karine foram responsáveis pela morte da adolescente Julia Rebeca, de Parnaíba. Um vídeo no qual ela aparecia fazendo sexo com um rapaz e outra jovem, passou a ser compartilhado através de WhatsApp. Sem aguentar o peso das críticas, a menina cometeu suicídio.

Três horas após a publicação do desabafo, a foto já tinha 66 compartilhamentos, quase 600 likes e mais de 250 comentários. Muitos deles reforçavam justamente o machismo contra o qual Karine protesta, enquanto outros apoiam a sua iniciativa. Logo em seguida, a estudante postou outra mensagem explicando que a sua foto foi denunciada e removida, por estar fora dos padrões do Facebook. "Viva a repressão", ironizou.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário