Investir em qualificação profissional pode garantir visto de residência nos EUA

Vistos EB1 e EB2 NIW permitem ao pleiteante conseguir residência permanente sem uma oferta de emprego ou casamento com cidadão americano.

31/05/2021 10:17h

Compartilhar no

Morar e estudar fora é um sonho possível para cada vez mais brasileiros e aquela história de que conseguir um visto de residência permanente em outro país é algo inalcançável tem caído por terra nos últimos tempo. Para quem decide ir viver nos Estados Unidos, por exemplo, se casar com um cidadão americano ou ter uma oferta de emprego não são as únicas alternativas para se conseguir o Green Card.

Existem outras categorias de vistos para profissionais, que dão a oportunidade de morar definitivamente e investir em solo norte-americano. É o caso dos vistos EB1 e EB2 NIW. Tratam-se de pleitos imigratórios que levam em consideração a qualificação profissional de quem tenta conseguir a residência permanente no país. 

Quem explica é o advogado e consultor de negócios internacionais, Leonardo Leão (foto ao lado). “No EB1, a pessoa tem que ter mostrado habilidade extraordinária no que ela faz. Geralmente ele é aplicado para artistas de renome internacional, atletas olímpicos, jogadores de futebol que disputam competições internacionais e empreendedores de sucesso internacional. Já o EB2 NIW é para pessoas que têm um grau avançado de estudo, que tem de mestrado para lá, ou que é bacharel e tem pelo menos cinco anos de atuação em sua área e mostra uma capacidade acima da média em sua carreira”, diz.

A principal particularidade destes dois vistos em relação ao Green Card é que o pleiteante pode conseguir a residência permanente nos Estados Unidos para ele e sua família sem a necessidade de ter uma oferta de emprego em solo americano. Leonardo explica que se você for mão-de-obra qualificada e tiver formação profissional de excelência, você se torna uma oferta de interesse para a imigração americana.

O Brasil hoje tem uma gama de profissionais saindo do país e conseguindo seu visto de residência permanente lá fora por meio de suas qualificações. Só no último ano, cerca de 19.825 brasileiros conseguiram o Green Card. Esse número representa um aumento de 38,7% em relação ao ano anterior. Os dados são do levantamento do escritório especializado em imigração AG Immigration, com sede nos Estados Unidos.

São médicos, engenheiros, advogados, empreendedores profissionais da área da tecnologia que têm conseguido sua residência permanente sem a oferta de emprego em solo americano baseado em uma atividade autônoma onde, se você se propõe a trabalhar naquele país em uma área que tenha carência de trabalhadores, você pode obter seu visto de permanência sem a necessidade de já estar empregado em uma companhia americana.

“Temos algumas categorias profissionais que são bastante valorizadas lá. A demanda por fisioterapeuta nos Estados Unidos, por exemplo, é quase três vezes maior do que o mercado doméstico do país pode oferecer de profissionais. Há oportunidade de estrangeiros completarem essa lacuna e isso ajuda bastante na hora de se conseguir a residência permanente americana”, finaliza Leonardo Leão.


Foto: Agência Brasil

O primeiro passo para se começar a pensar em uma mudança definitiva para os Estados Unidos com um visto de residência permanente naquele país é entrar em contato com uma assessoria imigratória e fazer uma análise individualizada do seu perfil. O advogado de imigração é quem cria um planejamento para que você, a curto, médio ou longo prazo, venha a ter todos os requisitos que a legislação imigratório norte-americana impõe para que você tenha direito ao seu Green Card. 

A ideia é basicamente fazer com que o pleiteante à residência permanente nos Estados Unidos tenha um direcionamento investindo em uma formação que vai ser interessante para o país no qual ele quer fixar residência.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário