Inmet: 96% do território piauiense está em alerta para baixa umidade

Umidade relativa do ar no Piauí tem oscilado entre 30% e 20% e aumenta os riscos de incêndios florestais e danos à saúde.

04/09/2021 17:37h

Compartilhar no

A divisa do Piauí com o Ceará queima há mais de uma semana. O fogo se alastra para municípios próximos e em alguns casos começa a ameaçar regiões urbanas e residenciais. O trabalho do Corpo de Bombeiros é dificultado pela ação do vento e pela secura da vegetação, o que faz com que ela queime mais facilmente. A ausência de chuvas deixa o cenário ainda mais propício para ocorrências de fogo e as expectativas não são das melhores na melhora da situação.


Leia também: Tempo seco, baixa umidade e altas temperaturas marcam chegada do B-R-O-Bró no Piauí 


Isso porque 96% do território piauiense se encontra em alerta para baixa umidade. O aviso do Instituto Nacional de Meteorologia aponta um nível de perigo potencial para a ocorrência de incêndios florestais e de danos à saúde. No quarto dia oficial de B-R-O-Bró, o Piauí está com a umidade relativa do ar variando entre 30% e 20%.


Foto: Reprodução/Inmet

A umidade relativa do ar no Piauí se encontra 50% abaixo do valor considerado ideal. É que de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a umidade ideal para a saúde dos seres humanos deve ficar em torno de 50% a 60%. Abaixo de 20% ela já é classificada como umidade de deserto.


Foto: O Dia

O aviso de perigo de baixa umidade com risco de fogo e de danos à saúde emitido pelo Inmet vale para as regiões Sudeste, Centro-Norte, Sudoeste e Norte piauiense e abrange um total de 216 municípios. 

O alerta inclui algumas orientações às populações que vivem nessas áreas para evitar danos mais graves por conta da secura do ar como ingestão constante e abundante de líquido, evitar desgaste físico nas horas mais secas e quentes entre as 10h e as 16h, evitar exposição ao sol sobretudo nos horários de maior incidência dos raios e contatar a Defesa Civil através do número 199 ou o Corpo de Bombeiros através do número 193 em casos de emergência.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário