Indústrias do Piauí precisam de inovação, diz presidente do Ciepi

Andrade Júnior enfatiza que parcerias com universidades e professores podem melhorar o desenvolvimento das empresas no Estado

05/09/2021 15:31h - Atualizado em 05/09/2021 17:03h

Compartilhar no

Um dos principais tripés para a renovação da indústria no Piauí, segundo Andrade Júnior, presidente do Centro das Indústrias do Estado do Piauí (Ciepi), é a inovação. Durante entrevista ao programa Ideias em Debate, exibido na O DIA TV, Andrade Júnior enfatizou que o Estado precisa investir nesse segmento para que possa se desenvolver.

Segundo o presidente do Ciepi, o Índice Fiec de Inovação mede a inovação na indústria em cada Estado no qual o Piauí ocupa o 21º lugar. Dentre os fatores levados em consideração está o valor dos recursos que o Estado aplica para inovação e tecnologia. Andrade defende que a presença das indústrias impulsionam o desenvolvimentos dos estados e municípios, e, por isso, deve-se ter um olhar diferenciado para este setor. 

(Foto: Reprodução)

“Quantos mestres e doutores estão dentro do chão de fábrica das nossas indústrias? A indústria é esse grande alavancador para o desenvolvimento possível do Estado do Piauí. Apesar de ainda sermos uma indústria acanhada, temos um grande potencial de crescimento”, disse.

Andrade Júnior ressalta que a Ciepi está com uma parceria com o Instituto Federal do Piauí (IFPI) para que o Centro apresente temas aos professores do Instituto de modo que eles possam resolver problemas reais das indústrias.

Para Arthur Feitosa, presidente do Movimento Empreendedor Piauí (MOVE), as indústrias brasileiras não recebem apoio e incentivo das universidades, que não aplicam seus conhecimentos para que as empresas se desenvolvam. “As universidades brasileiras,  no geral, direcionaram suas ações de formação do seu alunato para a política social. Eu acho que países pobres e em desenvolvimento precisam esquecer o socialismo e o nacionalismo e focar no bem estar social. No meu ponto de vista é o maior defeito das universidades brasileiras”, destaca.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário