Hospital do Satélite fica 18 horas sem energia elétrica

A falta de energia teria sido provocada por um problema na canela do transformador.

31/08/2013 13:42h - Atualizado em 31/08/2013 13:54h

Compartilhar no

Após 18 horas sem energia elétrica, o Hospital do bairro Satélite, na zona Leste de Teresina, voltou a funcionar normalmente. Segundo a direção do hospital, o prédio estava sem energia elétrica desde às 15 horas desta sexta-feira (30). A falta de energia teria sido provocada por um problema na canela do transformador.

De acordo com nota divulgada pela Fundação Hospitalar de Teresina (FHT), a direção realizou mais de 50 ligações telefônicas para o setor de atendimento da Eletrobras Piauí.

Com a falta de energia, algumas cirurgias precisaram ser desmarcadas, causando transtorno aos pacientes que precisavam do atendimento na unidade de saúde. O hospital funciona, também, como Urgência e Maternidade.

A direção do hospital lamentou os riscos que a população estava correndo, uma vez que o gerador não supria toda a demanda do hospital e que, apenas serviços essenciais, como iluminação, estava sendo mantidos.

Outros hospitais também sofreram com falta de energia

Por conta do apagão que ocorreu em toda região Nordeste na última quarta-feira (21), alguns equipamentos do Hospital do Buenos Aires foram danificados. Máquinas de Fototerapia, Foco cirurgia e Autoclave tiveram suas lâmpadas queimadas e o atendimento ficou suspenso até o final do dia, quando a energia foi restabelecida.

Segundo a diretora geral do Hospital do Buenos Aires, Rosélia Sena, o maior transtorno foi para os pacientes, que tiveram o atendimento prejudicado. “Estávamos tendo partos normais e cesarianos no momento que faltou luz, e como na sala de cirurgia não tem lâmpadas de emergência, ficou um ‘breu’ total. Foi um sufoco. Tivemos que pedir lâmpadas emprestadas para podermos continuar realizando os procedimentos”, relatou.

Os equipamentos somente foram consertados no final do dia. Técnicos apontaram que as maquinas queimaram devido à descarga elétrica.

Rosélia Sena explicou que esse parecer será entregue a assessoria jurídica da Fundação Hospitalar de Teresina, que irá preparar um comunicado e entregar a Eletrobras. “Ainda não sabemos se podemos entrar com uma ação por causa dos prejuízos, mas queremos ser ressarcidos pelos gastos que tivemos, pontuou  diretora do hospital.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário