• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Homem é assassinado com tiro na cabeça dentro de hospital

De acordo com informações preliminares da Polícia Militar, o assassino entrou e atirou contra o rapaz, fugindo em seguida.

11/01/2020 09:04h - Atualizado em 13/01/2020 09:07h

Atualizada às 11h31

Um homem identificado como Raul Marques de Santana, de 31 anos, foi morto com um tiro na cabeça na madrugada deste sábado (11) dentro do Hospital Regional Tibério Nunes, em Floriano, no sudoeste do estado. De acordo com informações da Polícia Militar, o assassino entrou pela porta dos fundos e atirou contra o rapaz, fugindo em seguida.

Foto: Ascom

Raul estava na ala "A" do hospital desde a última quarta-feira (08), quando passou por um cirurgia no abdômen após ter sido atingindo por disparos de arma de fogo no município de Avelino Lopes, onde morava.

Por meio de nota, o hospital informou que o suspeito do crime agiu de forma planejada pelo fundos da casa de saúde e, que agora, estão sendo feitos todos os procedimentos de investigação. Além disso, o local está sendo monitorado com câmeras 24h e a saída e entrada de pessoas controladas com pulseiras e lista nominal.  

O corpo de Raul foi levado para o necrotério do hospital. A polícia está em diligências na tentativa de prender o suspeito do crime, que continua foragido. 

Leia a nota do hospital na íntegra: 

Prezados,

Viemos através desta nota, informar que o paciente:

Raul Marques de Santana, 31 anos, deu entrada nesta rede hospitalar, oriundo da cidade de Avelino Lopes. Raul, foi vítima de disparo de arma de fogo, sendo admitido pela equipe médica, onde realizou dia (8), uma laparotomia exploradora devido perfurações em abdômen. Seguia no segundo dia de pós-operatório em enfermaria quando na madrugada do dia (11), um elemento não identificado invadiu a ala "A" e disparou um tiro na cabeça com morte imediata. Se evadindo do local do crime de forma planejada pelos fundos, fora do alcance da segurança do Hospital. Reafirmamos que a invasão não se deu por nenhuma das portas de acesso. Diante deste lamentável episódio, o Hospital Regional Tibério Nunes, se coloca à disposição para ajudar nas investigações e reafirma que está buscando deixar todo o hospital monitorado com câmeras 24h, além de organizar o fluxo de entrada e saída com pulseiras e lista nominal. Medidas que também foram adotadas em forma de proteção à vida dos nossos profissionais. Por fim, reafirmamos que não mediremos esforços para que tudo seja esclarecido da melhor forma.


Deixe seu comentário