• Banner Cultura Governo do PI
  • Obras no Litoral Cultura
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Governo quer tirar metrô da passagem de nível da Avenida Higino Cunha

CMTP irá enviar projeto de construção do viaduto ao Ministério das Cidades

06/10/2011 16:39h

Durante a última reunião com representantes do Ministério das Cidades, em Brasília, técnicos da Companhia Metropolitana de Transportes Públicos confirmaram que enviarão um projeto de um novo viaduto para a capital, para ser construído na Rua Higino Cunha e com isso retirar o trem de circulação nas passagens de nível. O projeto será enviado ainda esta semana e está orçado em R$ 7 milhões.

A informação foi divulgada hoje (06) pelo diretor-administrativo da CMTP, Antônio Sobral, ao saber da aprovação de R$ 130 milhões pelo Governo Federal para o Piauí, do projeto que prevê a duplicação da linha ferroviária da capital, bem como a construção de seis novas estações. Além da ampliação do serviço para os piauienses, a obra irá modernizar as instalações do metrô, tornando-as mais confortáveis e eficazes para os usuários. O projeto inclui ainda a aquisição de quatro novos trens, os quais contêm quatro vagões cada.

Segundo Antônio Sobral, diretor administrativo da CMTP, a ampliação do metrô implicará na redução do tempo de espera dos passageiros, além de melhorar o fluxo dos veículos, já que com a construção da nova linha, uma servirá para a ida, enquanto a outra será para o retorno do metrô.


"O tempo de espera vai diminuir de 40 para 15 minutos. Vale ressaltar também que a nossa estimativa é de que o transporte passa a contemplar pelo menos 50 mil pessoas por dia", enumera. As estações serão construídas nas seguintes áreas: Mafuá, Piçarra, Cristo Rei, Tancredo Neves, São João e Rodoviária.

O projeto enviado para o Ministério das Cidades inclui também a segregação da linha metroviária e a urbanização da área por onde o metrô circula. Em outras palavras, a Companhia Metropolitana pretende retirar as passagens de níveis (cruzamentos do trem com as ruas) para que a circulação do metrô não cause transtornos para a população. "Para reforçar ainda mais a segurança, também será instalada sinalização automática nessas passagens", complementa Sobral.

Após a aprovação do repasse pelo Ministério das Cidades, o governador Wilson Martins deve assinar o convênio de mobilidade urbana ainda este mês. Passada esta etapa, a Companhia Metropolitana dará início ainda este ano a elaboração e divulgação dos editais para início das obras. O recurso destinado pelo Governo Federal, por sua vez, deve ser liberado no início do próximo ano.

"Com a implementação do projeto de ampliação do metrô, o serviço será capaz de dar conta da necessidade de mobilidade das pessoas que vivem na região Sudeste da cidade. Nesse contexto, contribuímos ainda com a redução dos congestionamentos no trânsito, pois um número cada vez maior de pessoas irá utilizar o metrô", argumenta Antônio Sobral.

Edição: Redao

Deixe seu comentário