General da 10ª Região Militar visita o Piauí para buscar melhorias

Ele participou de formatura de novos oficiais do 25º Batalhão de Caçadores.

12/11/2013 10:29h - Atualizado em 12/11/2013 10:53h

Compartilhar no

Durante toda esta terça-feira (12), o comandante da 10ª Região Militar, nomeado ao cargo no início deste ano, General Carlos César Araújo Lima, está em Teresina realizando a primeira visita de caráter administrativo. No início da manhã ele participou de uma solenidade oficial realizada na Praça Marechal Floriano Peixoto, no centro, onde foi realizada, também, a formatura de novos oficiais do 25º Batalhão de Caçadores. 

O General é comandante da 10° Região Militar, que compreende os Estados do Piauí, Ceará e Maranhão, com sede localizada em Fortaleza (CE). O comandante esteve no Piauí, pela última vez, quando era assistente de outro general do Exército. “Esta visita é a maneira de manter o contato direto com o subordinado, exercendo a nossa ação de comando. Vamos ouvir dos comandantes as suas aspirações, seus problemas e apresentar algumas soluções”, afirmou o General Araújo Lima.

Dezenas de oficiais se apresentaram ao Comandante e estão participando de palestras e reuniões durante todo o dia. As instalações do 25º Batalhão de Caçadores, o 2° Batalhão de Engenheira e Construção e a 26ª Circunscrição do Serviço Militar foram visitadas pelo Comandante. “Sobre as dificuldades apresentadas, àquilo que os comandantes das organizações militares não puderem solucionar nós vamos intervir ao Comando Militar do Nordeste ou até mesmo em Brasília, de acordo com o caso”, assegurou. À noite, o mesmo participou de um jantar de confraternização com os oficias. 

O General Araújo Lima é recente no posto de Comandante da 10ª Região Militar. Ele veio do Ministério da Defesa, onde passou um ano, e comandava, como subchefe, os setores de Política e Estratégia e também o de Integração Logística. Araújo Lima, também comandava recentemente uma Brigada em Caçapava (SP) no Vale do Paraíba. 

“Ao longo da carreira a gente vai acumulando alguns desafios. Em vários momentos fui escolhido para algumas tarefas de acordo com os requisitos para comandar missões de paz, em que já estive na Guatemala e na Angola”, relata o General que já possui 38 anos de carreira militar, mas quando como foi promovido no início do ano de 2013 ao posto de General, serão agregados mais quatro anos de serviço para que possa se aposentar.  

Compartilhar no
Por: Beto Marques - Jornal O Dia

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário