• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

GAECO deflagra operação que investiga fraudes em licitações

A segunda etapa da operação "Águas de Março", que tem como alvo pessoas investigadas por fraudes em licitação no município de São Miguel da Baixa Grande.

29/01/2020 09:31h - Atualizado em 29/01/2020 09:47h

O Ministério Público do Estado do Piauí, por meio do GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), deflagrou nesta quarta-feira (29) a segunda etapa da operação "Águas de Março", que tem como alvo pessoas investigadas por fraudes em licitação no município de São Miguel da Baixa Grande.

Segundo o MP, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal de Justiça do Estado do Piaui, dois na cidade de Teresina e um na cidade de Monsenhor Gil.

Foto: Divulgação

No pedido de busca e apreensão, o Ministério Público ressaltou “que as empresas construtoras praticavam operações com notas fiscais 'frias', realizando empenho e recebendo valores vultosos, mesmo não possuindo capacidade operacional para executar obras e qualquer tipo de serviço, além de possuírem quantidade ínfima de funcionários”, bem como justificou a necessidade de novos mandados de busca e apreensão para apuração de fatos novos que surgiram no decorrer das investigações, afirmando ainda que os investigados continuam na prática criminosa, provocando dano ao erário municipal.

A primeira etapa da operação "Águas de Março" foi realizada em março de 2019, e teve como alvo o prefeito e a Prefeitura Municipal de São Miguel da Baixa Grande, o prefeito de Manoel Emídio e outras pessoas ligadas às empresas investigadas por fraude à licitação.

A execução dos mandados contou com o apoio da Polícia Civil, incluindo a Delegacia de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (DECCOR), Polícia Militar e Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE).

Por: Nathalia Amaral, com informações do MPPI.

Deixe seu comentário