• Banner Cultura Governo do PI
  • Obras no Litoral Cultura
  • Clínica Shirley Holanda
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Estado economiza R$ 105 milhões após análise de contratos pela CGE

Ao todo, o órgão analisou R$ 600 milhões em recursos de janeiro a setembro. As maiores economias foram na Sesapi e na SeadPrev.

01/11/2019 10:42h

O Estado do Piauí conseguiu economizar cerca de R$ 105 milhões em recursos públicos entre os meses de janeiro e setembro deste ano após a análise de contratos realizada pela Controladoria Geral do Estado (CGE). Os procedimentos foram feitos por 46 unidades administrativas, entre secretarias, empresas públicas, autarquias, fundações, institutos, superintendências e coordenadorias.

Ao todo, a Controladoria Geral do Estado analisou R$ 600 milhões em recursos e as maiores economias alcançadas foram na Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), com R$ 37 milhões reduzidos de R$ 226 milhões orçados pelo órgão; e na Secretaria de Administração e Previdência (SeadPrev), com R$ 35,7 milhões reduzidos dos R$ 246,7 milhões previstos.


Foto: O Dia

Márcio Souza, controlador geral do Estado, explica que o montante não foi economizado com corte de gastos, mas com dinheiro que deixou de ser gasto, já que as contratações não chegaram a acontecer. “Emitidos um parecer técnico-econômico, quanto à eficiência e eficácia dos procedimentos de modo que os preços praticados sejam justos”, discorre.

No caso da SeadPrev, mais de 90% das economias da CGE no órgão decorrer de licitações. Lúcio Demes, auditor setorial da Controladoria na pasta, explica que é feita uma análise crítica da pesquisa de preço de mercado em que a CGE se manifesta sobre a compatibilidade dos valores apresentados e os padrões aceitáveis pelo mercado. “Nessa análise, avaliamos os riscos e sugerimos ao gestor que adote os procedimentos de controle necessários”, afirma o auditor, ressaltando que esta é a fase mais crítica da licitação.

Por: Maria Clara Estrêla, com informações da Ccom

Deixe seu comentário