• SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia

Especial Centenários: qualidade de vida a serviço de todos

Idosos, e o público nas demais faixas etárias, têm à disposição, em Teresina, 79 academias ao ar livre, favorecendo a prática de exercícios físicos

05/09/2019 07:06h - Atualizado em 05/09/2019 10:50h

Nem todo mundo tem condições financeiras de pagar as mensalidades das academias, então, para se manter ativo, é preciso buscar alternativas mais viáveis. Uma delas é a academia popular. Ao todo, são 79 espalhadas em diversos pontos da cidade, como praças e parques, e que são utilizadas por pessoas de todas as idades.

As academias ao ar livre têm como finalidade estimular a prática regular e contínua de atividades físicas, melhorando a flexibilidade e alongamento muscular. E para que o público consiga obter bons resultados, algumas contam com a orientação de profissionais de Educação Física.

Naiara Dias, coordenadora da UBS Cidade Verde, localizada no Centro de Teresina, conta que, se utilizados corretamente, os aparelhos representam um grande ganho para a saúde, melhorando a qualidade de vida e contribuindo para o equilíbrio do corpo, especialmente para os idosos, que estão sujeitos a debilidades por conta da idade. 

“Nós sabemos que exercício físico traz muitos benefícios, principalmente depois de uma certa idade, quando os músculos vão ficando mais fracos, porém, se for ser feito de maneira correta, a qualidade de vida tende a melhorar”, pontua.


Os aparelhos representam um grande ganho para a saúde, melhorando a qualidade de vida e contribuindo para o equilíbrio do corpo - Foto: Divulgação

Para Naiara, o levantamento da quantidade de idosos com 100 anos ou mais em Teresina é considerado positivo, pois mostra não somente que as pessoas estão vivendo mais e melhor, mas que a qualidade do serviço de saúde também tem melhorado.

“Se levarmos em consideração que existem diversos fatores que impedem a longevidade, como violência, sobrecarga de trabalho na cidade, acidentes e alimentação ruim, e que os idosos estão sujeitos a debilidades, então esses números de pessoas centenárias em Teresina são muito bons. No passado, viver muitos anos era algo que se almejava e agora que a qualidade de vida está melhorando, estamos conseguindo chegar nesta idade”, disse.

Mulheres procuram mais o serviço de saúde

Dos 231 idosos acompanhados pelas unidades básicas de saúde, sua grande maioria é de mulheres. Isso mostra que, apesar das campanhas para intensificar a importância de todos se cuidarem, os homens continuam sendo relutantes em buscar auxílio médico.

É o que enfatiza Naiara Dias, coordenadora da UBS Cidade Verde, ao pontuar que os pacientes do sexo masculino, em muitos casos, somente recorrem às unidades de saúde quando já estão com a doença instalada, enquanto as mulheres buscam ajuda médica como forma de prevenção.


"Foi-se o tempo em que os idosos eram deixados de lado e ficavam prostrados em uma cadeira. Mantê-los ativos faz com que eles vivam mais e melhor"


O princípio para manter os idosos cada vez mais ativos, e assim contribuir para a melhor qualidade de vida, está na manutenção de ações que estimulem tanto a parte física como mental. No Centro de Convivência Marli Sarney, que fica localizado próximo à UBS Cidade Verde, são realizados trabalhos essenciais para que os idosos se mantenham proativos, já que no local são ofertadas atividades lúdicas como dança, pintura, rodas de conversa, música, entre outras ações.

“Foi-se o tempo em que os idosos eram deixados de lado e ficavam prostrados em uma cadeira. Mantê-los ativos faz com que eles vivam mais e melhor, e isso só é possível quando a mente deles é exercitada. Eles têm capacidade para fazer qualquer coisa, como exercício físico, caminhada ou hidroginástica, desde que tenham acompanhamento, claro”, enfatiza.

Nas UBSs, por exemplo, constantemente são promovidas palestras voltadas para os idosos com temáticas direcionadas para a prática de atividade física, qualidade de vida e alimentação. O consumo de alimentos saudáveis também é fundamental para alcançar a longevidade e, nessa idade, essa atenção deve ser redobrada.

Leia também: 

A geração que ultrapassa os 100 anos, na Capital do Piauí 

Por: Isabela Lopes e Glenda Uchôa - Jornal O Dia

Deixe seu comentário