Escritor piauiense Chico Castro lançará livro sobre os anos de chumbo no Brasil

O pesquisador também examinou documentos secretos do antigo Serviço Nacional de Informações (SNI) e no acervo dos principais jornais e revistas do país

08/01/2021 15:51h - Atualizado em 08/01/2021 16:57h

Compartilhar no

O escritor piauiense Chico Castro, de 67 anos, lança neste ano o livro “Médici: o Jardim dos Gafanhotos”. No livro, o autor discorre sobre os anos de chumbo no Brasil, no período compreendido entre 1969-1974. Castro, que também é jornalista, examinou documentos secretos do antigo Serviço Nacional de Informações (SNI) e no acervo dos principais jornais e revistas do país.

Foto: Arquivo/Pessoal

Chico realizou as pesquisas em bibliotecas norte-americanas e brasileiras, na Biblioteca Nacional e no Arquivo Nacional do Rio de Janeiro, que começaram em 2016. Em 2017, fez viagens a Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, onde na oportunidade esteve nas principais redações de jornais e revistas para compor o material.

Obra dividida em três capítulos

A obra está dividida em três capítulos. O primeiro narra a implantação da ditadura militar no Brasil com a deposição do presidente João Goulart, em 1964. Na segunda parte, o historiador aborda a presidência do general Costa e Silva, até seu fim trágico ao falecer em decorrência de uma trombose cerebral, em fins de 1969. Já no terceiro capítulo, o leitor terá a oportunidade de conhecer, em detalhes, a trajetória mais obscura dos militares no poder, que se deu por meio de uma brutal repressão, censura, mortes e desaparecimentos de centenas de cidadãos brasileiros.

Polêmicas

A tese, porém, do escritor é bastante polêmica. Apesar de toda a documentação já liberada que confirma a presença dos militares no topo do comando por 21 anos, Chico Castro levanta a curiosa argumentação de que os civis, representantes das forças ocultas e poderosas que controlam o país por detrás da cortina do teatro da política, eram os verdadeiros donos do poder.

“Havia menos militares em cargos públicos na ditadura do que agora, com Bolsonaro  na presidência. Aos militares foi dado o porrete. Aos civis, a governança”, dispara o pesquisador

Sobre o autor

Chico Castro tem larga experiência em participação em bienais de livros de Porto Alegre a Manaus, além de já ter sido convidado a dar autógrafos nas bienais de Havana, Buenos Aires, Santiago e Frankfurt, na Alemanha. Duas universidades norte-americanas já adotaram seu último livro, João Goulart, o Tabu da Ditadura, lançado em 2015 pela editora Nova Aliança.

Compartilhar no
Por: Jorge Machado

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário