HUT confirma morte encefálica de Júnior Araújo, do 'Salve Rainha'

Equipe médica realizou três exames nesta quarta-feira (29) para confirmar a morte do paciente, que não reagia a estímulos desde que foi internado.

29/06/2016 16:55h - Atualizado em 29/06/2016 20:10h

Compartilhar no

O Hospital de Urgência de Teresina confirmou, às 18h38 desta quarta-feira, a morte encefálica do paciente Francisco das Chagas Júnior (Júnior Araújo), que estava internado desde a noite do último domingo (26) na unidade.

Os médicos do HUT iniciaram por volta do meio dia desta segunda-feira o protocolo de morte encefálica de Júnior Araújo, membro do coletivo Salve Rainha e vítima de acidente de trânsito na noite do último domingo (26). Na terça-feira a sedação dele foi reduzida para analisar as atividades neurológicas. Os testes que confirmam, ou não, a morte cerebral são feitos a cada seis horas. Após três exames, os médicos já têm o diagnóstico.

De acordo com um boletim divulgado no final tarde, o primeiro exame clínico neurológico confirmou a ausência de reflexo de tronco encefálico. Por volta das 17 horas foi realizado um ultrassom com doppler transcraniano que deu resultado compatível com parada da circulação cerebral. 

Foto: Moura Alves/ODIA

Com a confirmação da morte cerebral, os familiares serão consultados sobre a autorização para doar os órgãos da vítima. Todo esse procedimento é feito com os aparelhos ligados e permanecem assim, caso a doação não seja autorizada pela família.

Júnior deu entrada no hospital com um quadro de fratura no fêmur e na tíbia direita, luxação do tornozelo direito, além de traumatismo craniano com hemorragia cerebral e lesão axonal difusa. Ele também apresentava fraturas múltiplas de face e midríase fixa bilateral, ou seja, quando a pupila não reage mais a estímulos.

Jader Damasceno, que estava no mesmo carro atingido por um Corolla em alta velocidade, teve um quadro de saúde estabilizado e foi transferido na terça-feira para o Hospital São Marcos. Ele está consciente e espera o resultados de alguns exames para fazer a cirurgia na perna, mas ainda não sabe sobre a situação dos amigos.

Bruno Queiroz, irmão de Junior Araújo, morreu no acidente provocado por Moaci Moura, que estava embriagado e teria invadido o sinal vermelho.

Imagens de câmeras de segurança mostraram o exato momento em que o Fusca onde estavam as vítimas é atingido na lateral pelo motorista do Corolla. Ele ainda tentou fugir do local, mas foi preso. Moaci foi solto no dia seguinte, após pagar R$ 7 mil de fiança.

Confira a íntegra da nota divulgada pelo HUT:

É com muita tristeza que a direção do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) comunica a confirmação da morte encefálica do paciente Francisco das Chagas Júnior após o fechamento do protocolo com a realização do último exame clínico às 18h38min.
Após a detecção de ausência de reflexos de tronco encefálico, depois da retirada de sedativos, a equipe médica do HUT avaliou o quadro e decidiu abrir o protocolo de morte encefálica, ao meio dia de hoje (29). O protocolo, conforme a resolução n° 1.400, de 08 de agosto de 1997, do Conselho Federal de Medicina (CFM), é composto por duas avaliações clínicas neurológicas e um exame de imagem confirmatório. Todas avaliações deram compatíveis com parada de atividade circulatória cerebral, ou seja, confirmando assim o diagnóstico de morte encefálica.

Júnior deu entrada no HUT aproximadamente a meia noite, do dia 27, com quadro de fratura de fêmur e da tíbia direita, além de traumatismo craniano com hemorragia cerebral, lesão axonal difusa e fraturas múltiplas de face. Ele apresentava midríase fixa bilateral, quando a pupila não reage mais a estímulos. Todos os exames e procedimentos foram realizados, sendo imediatamente encaminhado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde permaneceu internado até hoje.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Nayara Felizardo e Cícero Portela

Deixe seu comentário