Equatorial inaugura nova subestação na zona Leste; 144 mil pessoas serão beneficiadas

Para a construção da Subestação Ininga, foram investidos R$11 milhões, que beneficiará residência, comércios e empresas da região

22/06/2021 12:38h

Compartilhar no

Uma das principais reclamações dos moradores da zona Leste de Teresina era a constância no desabastecimento de energia elétrica. Para atender esses consumidores, a Equatorial Energia inaugurou nesta terça-feira (22) uma nova subestação, que atenderá os bairros Ininga, Planalto Ininga, Horto, Jóquei, Fátima, parte do Zoobotânico e Buenos Aires, na zona Norte. 

Subestação Ininga (Fotos: Assis Fernandes/ODIA)

Para a construção da Subestação Ininga, foram investidos R$11 milhões. Com a obra, empresas e comércios dos setores de entretenimento, alimentação e serviços serão beneficiados, além de inúmeras residências da região, totalizando mais de 144 mil consumidores atendimentos.

O presidente da Equatorial Energia, Lener Silva, destacou o investimento feito na Subestação Ininga, especialmente na tecnologia. Ele enfatizou que serão mais de 50 MVA de potência para atender a região, além de uma linha de distribuição nova de 6,5 Km de extensão. Isso significa um aumento na capacidade de carga. 

“Tínhamos uma demanda reprimida na região muito forte por não haver energia suficiente para atender os clientes. Com essa ampliação, com esses 50 MVA, iremos atender toda a demanda reprimida e ainda teremos um horizonte para novas expansões”, disse Lener Silva.

Presidente da Equatorial Energia, Lener Silva

O presidente da Equatorial Energia enfatizou também a possibilidade de expansão para novas cargas para a zona Leste da cidade, além de integração, por ser um equipamento de última tecnologia com nosso centro de operações. Essa integração permite, por exemplo, fazer a partição de carga, remanejamento de carga, monitoria. “E a subestação opera com uma redundância também, ou seja, se houver falha em um dos transformadores, imediatamente o outro assume, evitando qualquer interrupção”, falou.

O governador Wellington Dias (PT) esteve presente durante a inauguração da subestação e falou da importância que a obra trará para a região, especialmente para atender a uma demanda antiga da população, que sempre sofreu com falta de energia.

“Todo  mundo acompanhou e se lembra que vivemos graves problemas de energia, e, no começo do mandato em 2015, buscamos caminhos, e, com a Equatorial, tivemos investimentos importantes. São investimentos além da capital e em outras regiões do Estado, onde foi inaugurada uma subestação na região de Cristino Castro, que permite colocar carga elétrica para aquela região”, pontuou.

Dias também comemorou as novas vagas de emprego que foram geradas, tanto com a subestação como com a Central de Atendimento da Equatorial Energia, que já empregou 150 pessoas, com perspectivas de novas oportunidades. 

Para esta obra, foram investidos R$2,5 milhões, que irão beneficiar clientes de todo o Piauí, assim como estados onde o Grupo atua, como Maranhão, Alagoas e Pará. Estima-se que mais de dois milhões de atendimentos sejam realizados em 2021 somente por esta nova central. 

Subestação Ininga

A Subestação Ininga traz o que há de mais moderno no setor elétrico, com tecnologia de ponta em automação, com controle e capacidade de intervenção de forma remota, direta do Centro de Operações, facilitando o monitoramento, manobra de apoio e respostas rápidas de comunicação e transferências de cargas entre subestações de regiões próximas. Isso criará um sistema com atuação mais rápida para o fornecimento de energia. 

São mais de 50 MVA de potência e uma linha de distribuição nova com 6,5Km de extensão, sendo um reforço e importante recurso para expansão do sistema elétrico da região leste de Teresina, já que estava há 15 anos sem receber uma nova subestação. 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário