• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Carreira & Negocios

Endividamento das famílias piauienses é menor que média nacional

Apesar dos índices negativos, a pesquisa CNC indica que entre 50,2% a 52,9% das pessoas não possuem débito.

20/01/2020 09:31h - Atualizado em 20/01/2020 10:56h

Com os salários sem acompanhar o reajuste dos preços dos produtos e artigos de primeira necessidade, as famílias piauienses têm contraído dívidas no cartão de crédito, cheque especial, cheque pré-datado, crédito consignado, crédito pessoal, carnê de loja, prestação de carro e prestação da casa própria que alcançou 65,1% em novembro, um aumento em relação aos 64,7% observados em outubro. 

Também houve alta em relação a novembro de 2018, quando o indicador chegou a 60,3% do total de famílias. Apesar desses índices nacionais divulgados pela Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em parceria com a Fecomércio, o presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado do Piauí (Sindilojas), Tertulino Passos, disse que o índice de endividados piauienses é bem menor que a média nacional, embora considera alta mesmo assim, contabilizado em dezembro 49,8%. 

Foto: Arquivo O DIA

A nível nacional o percentual de famílias endividadas chegou a 65,5% em dezembro de 2019. É o maior patamar desde 2010, segundo a Pesquisa da CNC. O cartão de crédito tem sido a principal causa desse endividamento das famílias em decorrência dos altos juros cobrados quando o consumidor deixa de pagar a fatura na data de vencimento. 

É o que confirma o presidente do Sindilojas, Tertulino Passos. "O cartão de crédito sempre foi o vilão dos endividados. Além do cartão de crédito, a inadimplência é oriunda ainda de carnês de lojas (esse mais controlado), crédito consignado, cheques pré, cheques especiais, financiamento de casa e de carro", aponta o dirigente lojista. 

Apesar desses índices negativos, Tertulino Passos cita que levando em conta os dados da pesquisa CNC, entre 50,2% a 52,9%, das famílias piauienses não possuem nenhum débito, ou seja, as mesmas estão aptas a efetuarem suas compras sem nenhuma restrição. Algo que deve refletir de forma bastante positiva nas compras e foi assim no período natalino e final de anoEle destaca como os resultados da pesquisa refletiu de forma positiva nas compras desse período de festas. 

“O período natalino e fim de ano é a principal época de nossas vendas no comércio e esses dados revelam que o consumidor tem um melhor poder de compra", completou. 

Ainda de acordo com o dirigente lojista, o levantamento da pesquisa busca analisar o perfil das famílias a partir do momento em que a compra é realizada até os detalhes como contas em atraso, inadimplência, condição de pagamento da dívida e comprometimento da renda do consumidor com dívidas e sua percepção em relação à capacidade de pagamento. "Ela também orienta os empresários do comércio de bens, serviços e turismo que utilizam o crédito como ferramenta estratégica", explicou.

Por: Luiz Carlos de Oliveira

Deixe seu comentário