Emagrecimento deve aliar atividades físicas e alimentação balanceada

Levantamento aponta que cerca de 55% da população brasileira tem sobrepeso, e muitos acabam recorrendo a gurus da internet

27/06/2020 08:12h - Atualizado em 30/06/2020 11:25h

Compartilhar no

O problema de sobrepeso é uma realidade para cerca de 55% da população brasileira, é o que mostra o último levantamento do Ministério da Saúde (MS) realizado em 2018 através da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel Saúde Suplementar).

Para contornar este problema e alcançar o sonhado “corpo perfeito”, muitos terminam seguindo dicas e instruções dos chamados influencers da internet, como é o caso do humorista piauiense Whindersson Nunes, que usou as redes sociais recentemente para contar um pouco da sua experiência na luta contra a balança.

Foto: Lest's Gym.

Dentre outras coisas, o comediante cita mudança de hábitos em meio a sua agenda corrida de compromissos, que passou a incluir na sua rotina a prática regular de atividades físicas e pontua a importância de um acompanhamento de profissionais especializados para auxiliar neste processo.

Ainda que a publicação de Whindersson vá de encontro à recomendação do Vigitel, já que cerca de 44% da população praticam uma atividade física suficiente, porém, o preparador físico Maurício Pacheco ressalta que a redução de peso não está necessariamente ligada a diminuição da gordura corporal, um dos principais males do sobrepeso.

“O emagrecimento deve ser conciliado com a perda de massa gorda e não somente com a perda de peso, até porque a pessoa pode ter um aumento do peso e ainda assim perder percentual de gordura, e ainda assim vou estar emagrecendo (...) Perder peso não quer dizer emagrecer”, esclarece Pacheco.

Aliado a isso, a nutricionista Nandara Marques explica que o processo de emagrecimento se dá pelo déficit calórico, quando se gasta mais calorias do que se consome. Para que isso aconteça de forma saudável, sugere boas escolhas alimentares, tanto em quantidade como em qualidade.

“O emagrecimento deve ser gradual e palatino. É importante que essa perda esteja dentro de uma média de naturalidade, sem diminuição de massa muscular e óssea. Quando é feito de maneira exagerada, através dessas dietas da moda, acaba-se perdendo o que não é para perder”, atenta a especialista.

Entre as recomendações, Marques aconselha a preferência por alimentos naturais e não industrializados, além do consumo de carboidratos integrais, proteínas de alto valor biológico e gorduras não saturadas, “A alimentação é a base do emagrecimento”, conclui.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Breno Cavalcante

Deixe seu comentário