No Piauí, uma mulher é vítima de estupro a cada 24 horas

Registros do Samvis mostram que maiorias vítimas têm entre 9 e 15 anos.

13/11/2013 11:35h - Atualizado em 13/11/2013 18:45h

Compartilhar no

A prisão de Olímpio Cardoso Neto, de 52 anos, acusado de estuprar suas três enteadas, na cidade de Timon (MA), vizinha a Teresina, ilustra dados preocupantes coletados pelo Serviço de Atenção às Mulheres Vítimas de Violência Sexual (Samvis), da Maternidade Dona Evangelina Rosa, em Teresina. O local recebeu 391 mulheres vítimas de estupro em 2013. O número indica que pelo menos uma mulher foi vítima de violência sexual a cada 24 horas.


Leia mais

Abusos contra enteadas aconteciam na madrugada. 


Os dados do Serviço dizem respeito a todo o Piauí, englobando também o município de Timon, onde o caso aconteceu. Os registros mostram ainda que, dentre as vítimas, a maioria tinha entre 9 e 15 anos, idade de uma das três enteadas estupradas por Olímpio Cardoso. As meninas tinham 6, 16 e 18 anos.

Outra informação importante é a de que os principais agressores são, em geral, o padrasto ou um vizinho da vítima, que possui relação “intrafamiliar”, de proximidade com a família e costuma frequentar a casa da mulher que sofreu o estupro. Além disso, a violência sexual normalmente acontece dentro da residência da vítima.

De acordo com Dalva Maria da Silva, uma das responsáveis pelo atendimento inicial das vítimas que procuram o Samvis, as mulheres assim que chegam à maternidade são recebidas por um assistente social que, em seguida, encaminha as vítimas para que realizem o exame de corpo de delito.

Ela orienta as mulheres para que, caso sofram algum tipo de violência sexual, procurem o Serviço, ainda que tenahm passado dias ou semanas após o estupro, para que as providências necessárias sejam tomadas. 

Compartilhar no
Por: Maria Romero (redação) e Nayara Felizardo (do local)

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário