Banco do Brasil da Frei Serafim vai encerrar atividades; funcionários protestam

Além dela, a agência da UFPI também será fechada a partir do próximo dia 12. Banco do Brasil deve demitir até 200 funcionários no Piauí.

04/03/2021 09:53h - Atualizado em 04/03/2021 11:15h

Compartilhar no

No início de janeiro, o Banco do Brasil anunciou o lançamento de um Programa de Demissão Voluntária (PDV) para enxugar seus quadros e reestruturar o modelo de operacionalização da instituição. Nesse PDV ficou previsto o fechamento de pelo menos 361 unidades em todo o país, sendo 112 agências, sete escritórios e 242 postos de atendimento

Aqui no Piauí, pelo menos quatro agências do Banco do Brasil serão fechadas: duas em Teresina e duas no interior. Na capital serão atingidas as agências da Avenida Frei Serafim e da Universidade Federal do Piauí (UFPI); e no interior as agências de duas regionais serão transformadas em Posto de Atendimento. A estimativa do Sindicato dos Bancários Piauienses é de que com o fechamento destas agências, pelo menos 200 funcionários sejam desligados do serviço. Outros 42 serão remanejados para outras localidades ainda sem definição.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Os clientes das unidades afetadas serão transferidos para outras agências. No caso da que fica situada na UFPI, que atende à comunidade universitária e aos moradores do bairro Ininga e entorno, clientes do banco informaram ter recebido mensagem por meio do aplicativo do BB comunicando a transferência de sua conta e de seus serviços para a agência da Avenida Jóquei Clube “sem prejuízo aos dados financeiros”.

Para Odaly Medeiros, presidente do Sindicato dos Bancários do Piauí, o fechamento de agências e demissão de pessoal vai prejudicar a prestação de serviço à comunidade por parte do Banco do Brasil.


Foto: Assis Fernandes/O Dia


Leia também: Sindicato pedirá a bancos que aumentem limites diários de transações online


“Uma agência tem em média de 12 a 15 empregados e transformando-a em Posto de Atendimento, vão ficar só dois. Se com essa quantidade de trabalhadores dentro da agência já não tem toda a qualidade necessária no atendimento, imagine com essa redução. E esses 42 funcionários que serão remanejados não sabem para onde vão. Pegue uma pessoa que está há 20 anos em Teresina, construiu família aqui e de repente pode ser mandado para Corrente, por exemplo. Mexe com a vida dele inteira”, disse.


Odaly Medeiros, presidente do Sindicato dos Bancários do Piauí - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Para o Sindicato dos Bancários, o Programa de Demissão Voluntária e o fechamento de agências é uma estratégia do Governo Federal de fazer a população acreditar que o Banco do Brasil não funciona mais como empresa pública e precisa ser privatizado. “São ações que vêm na contramão dos interesses da sociedade e dos trabalhadores. Não achamos justo esse fechamento de agências e nem a forma como o cliente está sendo tratado, porque vai interferir nele também”, pontuou Odaly.

Em protesto contra as ações recentes de enxugamento de quadro no BB, os bancários do Piauí se reúnem em protesto nesta manhã (04) no Centro de Teresina. 

Compartilhar no
Por: Com informações de Lalesca Setúbal, da O Dia TV

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário