Eleição para desembargador: Reginaldo Miranda quer mais servidores no TJPI

Reginaldo Miranda atua como advogado há 33 anos no Piauí e já presidiu a Academia Piauiense de Letras

03/10/2021 17:11h - Atualizado em 03/10/2021 17:20h

Compartilhar no

O advogado Reginaldo Miranda, candidato ao cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Piauí (TJPI) pelo Quinto Constitucional da Advocacia, defende que a contratação de novos servidores para a corte piauiense é uma das soluções para promover mais celeridades na execução de decisões judiciais. Ele esteve na sabatina realizada programa O Dia News, da O Dia Tv

Reginaldo Miranda atua como advogado há 33 anos no Piauí. É especializado em direito processual, mas possui experiências, entre outras, nas áreas civil, trabalhista e criminal. Ele é imortal e já presidiu a Academia Piauiense de Letras. Tem 15 livros lançados e inúmeros artigos publicados em jornais e em sites da internet.

O advogado analisou que a falta de servidores no TJPI causa lentidão nas decisões e no acesso à justiça pela a população piauiense. Reginaldo exemplificou que possui há 90 dias decisão favorável em uma causa de verba alimentar, mas até o momento não foi cumprida pela ausência de servidores.

Foto: Reprodução / O Dia Tv

“Vamos estabelecer metas e fiscalizar o cumprimento. Levar para o tribunal e sensibilizar os pares para aumentar as unidades judiciárias, contratar servidores e capacitá-los. Nossa luta como advogado é para que, primeiro, o magistrado despache o processo ou sentencie. Depois vem a grande dificuldade que é ver o cumprimento desse ato judicial. É preciso de servidores em quantidade que possam despachar a demanda que está reprimida”, disse. 

Reginaldo Miranda defendeu o Quinto Constitucional ao explicar que o Tribunal de Justiça do Piauí é pioneiro em possuir advogados em sua composição. “Na fundação do Tribunal, em 1891, dos cinco juízes, três eram magistrados de carreira e dois eram advogados. Colocamos nosso nome à disposição para chegarmos ao tribunal pela porta constitucional do Quinto e levar essa experiência de 30 anos de atividades e nos mais diversos campos do direito”, finalizou. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário