Dia do idoso: Campanha incentiva práticas saudáveis na terceira idade

De acordo com dados da Fundação Getúlio Vargas (FGV), as pessoas com 60 anos ou mais representam 10,53% da população brasileira.

01/10/2020 10:28h - Atualizado em 02/10/2020 14:30h

Compartilhar no

Hoje, 01 de outubro é marcado pelo movimento mundial de conscientização sobre a garantia de direitos à pessoa idosa e adoção de políticas proativas para promoção de sua dignidade e vivência em sociedade. De acordo com dados da Fundação Getúlio Vargas (FGV), as pessoas com 60 anos ou mais representam 10,53% da população brasileira.


As pessoas com 60 anos ou mais representam 10,53% da população brasileira. Foto: Ascom

Desta forma, o Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (HU-UFPI), filiado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), promove, ao longo desta semana, uma campanha educativa para abordar diversas questões em torno da terceira idade. Entre as ações, está a divulgação de vídeos e peças informativas em setores do Hospital, em suas redes sociais, bem como em veículos da imprensa.

De acordo com Janaína Costa, médica geriatra do HU-UFPI, a sociedade, muitas vezes, observa o envelhecimento como um "problema", criando estereótipos que podem levar à exclusão dos idosos em suas comunidades, o que acaba por afastá-los de aspectos extremamente importantes para a saúde física e mental. 

“Nos países asiáticos, os idosos são tratados com atenção e respeito e o envelhecimento é sinônimo de experiência e sabedoria, enquanto no Brasil é sinal de decadência e incapacidades. O país tem por obrigação mudar essa visão, garantindo a valorização da pessoa idosa através da promoção de políticas de saúde para que a população envelheça com qualidade e de forma ativa”, coloca Janaína.


Dia do idoso: Campanha incentiva práticas saudáveis na terceira idade. Foto: Ascom

O enfrentamento dessas questões, na visão de Renatha de Sena, médica e residente de Geriatria do HU-UFPI, é essencial para que os idosos de hoje e do futuro tenham qualidade de vida, o que perpassa pela garantia de direitos em questões como saúde, trabalho, assistência social, educação, cultura e esporte.

 “Além disso, só é possível ter um envelhecimento saudável se adotarmos, em nossas vidas, o quanto antes, atitudes saudáveis. Isso inclui aspectos como alimentação saudável, prática de atividades físicas, tempo com quem amamos, valorização de sentimentos positivos e dedicação a projetos que tragam satisfação pessoal”, destaca Renatha.

:
É essencial para que os idosos de hoje e do futuro tenham qualidade de vida.Foto: Ascom

O HU-UFPI oferta à Rede SUS especialidades médicas e multidisciplinares para possibilitar ao usuário com 60 anos ou mais assistência de qualidade, o que inclui consultas, exames e procedimentos cirúrgicos.

 “O Hospital cumpre com sua função assistencial e de escola e conta com uma equipe multiprofissional, composta por geriatras e residentes, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, psicólogos, nutricionistas, enfermeiros, assistentes sociais, o que possibilita um cuidado multidisciplinar do idoso”, finaliza Janaína Costa.

Compartilhar no
Fonte: informações Ascom

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas