Novo Decreto: Lojas de construção e oficinas serão fechadas em Teresina

A medida visa conter o aumento do fluxo de pessoas na cidade e consequentemente a transmissão do novo coronavírus.

02/04/2020 14:20h - Atualizado em 02/04/2020 16:08h

Compartilhar no

O prefeito Firmino Filho disse em uma rede social nesta quinta-feira (01) que pretende endurecer a política de isolamento social em Teresina. Uma nova atualização no decreto deve determinar a partir de amanhã o fechamento de lojas de material de construção e de peças de automóveis. A medida visa conter o aumento do fluxo de pessoas na cidade e, consequentemente, a transmissão do novo coronavírus.

A mudança também vai afetar o segmento de empresas do ramo de Petshops. Com a nova determinação, os estabelecimentos deverão fechar parcialmente e, quando abertos, deverão realizar apenas atendimentos clínicos aos animais.

No decreto que está em vigor, esses serviços considerados essenciais para população têm o aval para continuar funcionando normalmente. Nos últimos dias, Firmino Filho havia se queixado nas redes sociais do descompromisso de parte dos teresinenses em cumprir com o isolamento social. O prefeito chegou a dizer que se sentia “absolutamente frustrado em tentar tudo que está ao alcance para proteger as pessoas e ver que grande parte continua saindo de casa, inclusive para amenidades”.

Outra declaração do prefeito nas redes sociais. 

Fiscalização pra diminuir aglomerações

Para diminuir o número de pessoas circulando em Teresina, a Guarda Civil Municipal tem atuado na fiscalização de estabelecimentos comerciais que estão descumprindo o decreto municipal de fechamento de serviços não essenciais. Até o momento, mais de 2000 empresas foram fechadas por infringirem as regras. Ontem, uma fábrica de cerveja foi interditada pelos agentes.

Quem verificar estabelecimentos funcionando de forma irregular pode denunciar através dos números 153, (86) 3215-9317 ou falar diretamente com o WhatsApp da Guarda Municipal, por meio do número (86) 99438-0254. Além disso, o cidadão pode também acessar o Colab para denunciar.  

Compartilhar no
Edição: Adriana Magalhães
Por: Jorge Machado

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário