De troca, o Troca-Troca não tem mais quase nada

Um dos pontos comerciais mais tradicionais de Teresina perdeu sua característica de origem.

20/07/2014 08:12h

Compartilhar no

Geladeiras, fogões, ventiladores, bicicletas, televisores, material de construção, ferramentas. Esses são alguns dos itens que podem ser encontrados na feira do Troca-Troca, localizada na Avenida Maranhão, Centro de Teresina. Fundado em 1985, o local é um dos pontos comerciais mais procurados por quem deseja comprar e vender algum produto, novo ou usado. 

José Belarmino de Oliveira, de 87 anos, trabalha no local desde 1982, antes mesmo do Troca- -Troca ter essa estrutura atual. Trabalhando com a venda de ferramentas, ele afirma que, antigamente, as trocas entre mercadorias eram melhores, diferente do que é hoje. 

“Aqui, era bom para trocar, trocar mesmo. As pessoas chegavam e trocavam qualquer coisa, mas, hoje, o pessoal não quer mais trocar. Sabe por quê? Porque eles querem trocar, mas pedem uma volta boa [em dinheiro] e os trocadores não querem voltar aquela quantia, aí desanima e é a causa da gente não querer trocar mais”, revela. Apesar dessa troca entre produtos ser cada vez mais rara, as mercadorias não deixam de circular pelo local. “É difícil uma pessoa vir trocar alguma coisa aqui, eles vêm é vender mesmo, tudo. O que vier, vende. Dependendo do produto, a gente dá um dinheirinho”, explica. 

O vendedor relata que muitas pessoas, quando querem comprar ou vender um produto, não pensam duas vezes, se dirigem imediatamente ao Troca-Troca. “Para vender, não tem outro lugar, só no Troca- -Troca, porque, aqui, o que trouxer para vender, vende de qualquer maneira. Tem gente que compra uma geladeira em alguma loja por uns R$ 3 mil, chega aqui e vende por R$ 1 mil, então é bom para a gente”. 

Mesmo o produto não tendo a garantia, como os comprados em lojas, José Belarmino garante que o que é adquirido na Feira também é de qualidade. “Se a pessoa quiser comprar um ventilador, aqui tem, e funciona direitinho, liga direitinho. Seminovo”, pontua.

Mais informações no Jornal O Dia deste domingo (20).

Compartilhar no
Por: Isabela Lopes - Jornal O Dia

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário