Crianças pedem alimentos ao Papai Noel

Estudantes criaram página no Facebook para divulgar cartas que estão nos Correios.

10/12/2013 18:13h

Compartilhar no

Enquanto algumas crianças querem de presente de Natal, brinquedos e até mesmo produtos tecnológicos de última geração, aquelas mais carentes pedem alimentos e produtos de necessidade básica. São vários os pedidos encaminhados, através de cartas, para o projeto Papai Noel dos Correios.

Em um dos pedidos, uma criança quer leite em pó e mucilon de arroz. Outra já relata que os pais não têm boas condições financeiras e pede duas redes e, se possível, uma cesta básica.

Para ajudar essas e outras crianças, que recorreram aos Correios alimentando o sonho de serem ouvidas pelo Papai Noel, é só pegar uma ou várias cartinhas, comprar o presente e devolvê-lo à empresa de telégrafos, que fará a entrega do que foi solicitado.

Quem não tem tempo, pode contar com o apoio dos alunos do 6º período de Publicidade e Propaganda de uma faculdade de Teresina. Eles criaram uma página no Facebook e estão divulgando algumas das cartas encaminhadas aos Correios. O objetivo é comover e conseguir mais pessoas para adotarem as cartas, sem a necessidade de ir até os Correios.

A ação é promovida como um trabalho de conclusão de disciplina por um grupo de seis alunos da instituição. A professora Letícia Aguiar sugeriu que a turma se dividisse em grupos e cada um promovesse campanhas que facilitassem a divulgação do projeto “Papai Noel dos Correios”, que acontece há 20 anos, em todo o Brasil.

Com uma proposta diferenciada, o grupo composto por Bárbara Riolino, Alexandre Barreto, Gabriela Barreto, Felipe Melo, Vanessa Xavier e Nayara Barroso criou uma página no Facebook denominada de “Eu, Noel”. A publicação das cartas teve início dia 08 de dezembro e, em apenas dois dias atingiu 280 curtidores.

Para os alunos essa é uma forma de conectar os sonhos de uma criança a alguém que possa realmente ajuda-los. “O processo acontece da seguinte forma, nós divulgamos fotos das cartas e, as mesmas ficam à disposição daqueles que queiram adotá-las. Após serem escolhidas, ainda pela rede social, nós combinamos de ir buscar os presentes”, afirmou a estudante Bárbara Riolino.

O grupo ainda se compromete de entregar todos os presentes nos Correios, para que sejam destinados aos seus remetentes, bem como as cartas que não foram adotadas. Caso queira adotar uma carta pelo facebook, basta clicar AQUI! 

Compartilhar no
Edição: Nayara Felizardo
Por: Allana Sousa

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário