UTIs Covid-19 encerram atividades no HGV após queda de casos

A unidade se tornou referência em tratamento de casos graves durante a pandemia

01/09/2021 14:48h - Atualizado em 01/09/2021 15:16h

Compartilhar no

As Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) destinadas ao tratamento da Covid-19 no Hospital Getúlio Vargas (HGV) foram desativadas nesta quarta-feira (01) após a redução de casos da doença causada pelo novo coronavírus no Piauí. A unidade se tornou referência em tratamento de casos graves durante a pandemia. 


Leia tambémCanto do Buriti zera casos ativos de Covid-19 


Segundo o governo do Estado, as UTIs do HGV atuaram durante um ano e seis meses. Nesse período, foram 1.548 pacientes internados no hospital, sendo que a grande maioria evoluiu para o tratamento intensivo. De acordo com o diretor-geral, Osvaldo Mendes, a medida tem como objetivo a retomada das atividades ambulatoriais.

Foto: Divulgação / Ccom

“É com grande alegria que comunicamos à sociedade o fechamento da última Unidade de Terapia Intensiva para o tratamento da Covid aqui no HGV. Com o avanço da vacinação, houve uma diminuição expressiva do número de internações e pudemos fechar as UTIs Covid. Chegamos a ter 70 leitos e tratamos quase 1.600 pacientes”, cominou o diretor. 

Já o coordenador das UTIs do HGV, Caubi Medeiros, ressaltou a importância da unidade na história da medicina no Piauí e o papel que desempenhou durante a pandemia.

“O HGV desempenha um papel importante na saúde pública do Estado e, em um momento histórico como numa situação de pandemia, com tantos pacientes críticos, conseguiu dar resposta rápida e eficiente à ampla demanda de leitos de UTI. Sinto orgulho de ter feito parte de uma equipe tão competente”, destaca o médico.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário