Covid-19: municípios do Piauí apresentam falhas no controle da vacinação, diz TCE

Foram identificados problemas como inserção manual das informações, falta de pessoal para os lançamentos no sistema, além de dificuldades no acesso à internet

19/07/2021 11:22h

Compartilhar no

A Comissão Covid-19 do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI), está fiscalizando a aplicação de vacinas no estado. Ao realizarem a inspeção, foi constatado que alguns municípios piauienses apresentam baixo percentual de vacinas aplicadas, além de falhas ocasionadas pelo lançamento tardio de dados no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI).

Geysa Elane Sá, auditora e uma das coordenadoras da comissão, explica que essa questão é um problema. “Se a pessoa não está no sistema, corre-se o risco, por exemplo, dela conseguir uma terceira dose da vacina em outro município”, informa. 

Foto: Divulgação/TCE

Algumas cidades foram selecionadas para a verificação local da vacinação, dentre elas Batalha, São José do Divino, Milton Brandão, Gilbués, Colônia do Gurguéia e Corrente. Nesses locais, foram identificados problemas como inserção manual das informações, falta de pessoal para os lançamentos no sistema, dificuldades no acesso à internet e diversas outras questões. 

Isso significa que muitos municípios piauienses estão com problemas quando se trata dos registros da população vacinada. Ao registrarem os dados manualmente, há um grande risco de ocorrer perda das informações, além de não constarem no Painel Covid-19. 

Foto: Divulgação/TCE

A auditora afirma que houve uma melhoria significativa na atualização dos dados após fiscalização. “Depois dessa visita às cidades, percebeu-se que houve uma melhoria considerável no lançamento dos dados. A orientação da comissão é sempre no sentido de atualizar os dados, para que o gestor possa promover as devidas políticas públicas com informações confiáveis”, conclui. 

Segundo o painel, Gilbués, por exemplo, tinha lançado apenas 52% das doses recebidas, antes da realização da inspeção. Após as diligências, aumentou o percentual de primeira dose aplicada para 86,58%. Já o município de Corrente, que tinha feito o lançamento de 36,33% das doses utilizadas, teve um aumento expressivo, passando a informar 84,80% das doses.

Compartilhar no
Fonte: Com informações do TCE

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário