Covid-19: Com 60 ofícios enviados, bancários pedem inclusão na lista de vacinação

Os profissionais foram classificados como serviço essencial e estão na ativa desde o início da pandemia

07/06/2021 12:30h

Compartilhar no

O presidente do Sindicato dos Bancários do Piauí, Odaly Medeiros, disse em entrevista ao Bom Dia News, da O Dia TV, nesta segunda-feira (07), que enviou mais de 60 ofícios às prefeituras do Estado do Piauí, ao governo estadual além de órgãos ligados à saúde solicitando a inclusão dos bancários no grupo prioritário para receber a vacina contra a Covid-19. Os profissionais foram classificados como serviço essencial e estão na ativa desde o início da pandemia.

Foto: Assis Fernandes/ODIA

“Nós tratamos essa matéria com as autoridades, que declaram que o nosso serviço é essencial desde o início da pandemia. Os trabalhadores têm cobrado o sindicato essa imunização, que ainda não aconteceu. Nós temos buscado o viés da política e o da luta. Nós encaminhamos mais de 60 ofícios às prefeituras do Estado do Piauí, FMS, Assembleia Legislativa, mas lamentavelmente não conseguimos incluir a categoria no Programa Nacional de Imunização”, disse.

O presidente disse ainda que o Piauí registrou números altos de óbitos de profissionais que atuam no setor. Além disso, o contato com diferentes pessoas durante o atendimento também tem contribuído para a disseminação do vírus entre os trabalhadores.

“O Piauí registrou um nível alto de adoecimento e óbitos da categoria. Por essa razão, os profissionais estão temerosos a cada dia, pois atendem milhares de pessoas. Ou seja, somos essenciais para os grandes lucros dos bancos, pela mão de obra, mas não somos prioridades para a vacinação. Não somos reconhecidos pelo o Programa Nacional de Imunização e há a possibilidade de cruzarmos os braços, que é o segundo viés, o da luta, exatamente por esse descaso”, completou.

A Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) aprovou três requerimentos que deverão ser encaminhados ao Comitê de Operações Emergenciais (COE), do Governo do Piauí, para em seguida ser colocado em discussão no Ministério da Saúde. Ainda não há uma data para o início da vacinação dos profissionais no Piauí.

Problemas no atendimento

Questionado sobre a demora no atendimento por causa da redução de profissionais nas agências na pandemia, Odaly reconheceu que o número de trabalhadores vem diminuindo ao longo dos anos. Ele afirmou ainda que os bancos fazem desligamentos voluntários com os trabalhadores e não repõem a mão de obra.

“A carência de profissionais no setor é reconhecida por todos nós, mas nos últimos anos os bancos têm promovido Pedidos de Demissões Voluntárias (PDV) e esse pessoal não tem sido reposto além de agências fechadas.  Enfim, é o encolhimento do setor bancário. Essa é uma medida inversamente proporcional, pois a medida que os banqueiros fecham agências e demitem funcionários, a gente tem uma demanda de clientes maior para pouca mão de obra”, disse. 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário