Comerciantes lucram com a venda de sorvetes e dindins em Teresina

Vendedor relata que chega a vender 110 dindins em apenas uma hora e meia nesta época em que os termômetros registram altas temperaturas.

06/09/2014 08:44h - Atualizado em 06/09/2014 09:55h

Compartilhar no

Com as altas temperaturas, nada melhor do que um sorvete gelado para aliviar o calor. A aposentada Maria Cerrado de Araújo, de 67 anos, conta que, nessa época do ano, consome muito dindin, picolés e sorvetes. Essas são algumas alternativas que a aposentada encontrou para amenizar o calor que atinge a capital nesses meses de B-R-Ó -Bró. 

“Sempre que passa alguém vendendo cremosinho ou dindin, eu compro. Aqui perto da minha casa é difícil passar vendedor e, quando passa, a gente compra para toda a família. Aqui perto de casa sempre tinha um pessoal que fazia dindin, mas pararam, e aí ficou difícil encontrar um local que venda”, disse a aposentada. 

A dona de casa, Teresinha de Jesus, é filha de Maria Cerrado, e fala que as crianças adoram dindin, principalmente por sofrerem mais com as altas temperaturas. “A gente sempre compra para as crianças, e elas adoram cremosinho também. E é bom porque deixa mais refrescante”, relata a mulher, enquanto comprava um dindin. 

Por sua vez, o vendedor era Marcones Francisco da Silva, de 40 anos, que trabalha há três anos com a venda do produto, diz que, entre agostoe setembro, as vendas aumentam. “Eu vendo, em média, 110 dindins. Às vezes, volto até mais cedo para casa. Eu saio de casa 11h e 12h30 eu já estou de volta”, disse. 

O turno da tarde é o mais quente, o que, para ele, favorece as vendas. “Esse é o período que eu mais vendo. Eu tenho dois funcionários trabalhando para mim, que também vendem o produto rápido, por causa do calor. Vender dindin nesse calor está compensando e eu consigo tirar, no final do mês, até mais que um salário”, revela. 

Foto: Jailson Soares/ODIA

A estilista Raquel Almeida da Silva, de 37 anos, também afirma que é adepta de um bom sorvete nesse período do ano; sobretudo, quando vai ao Centro comercial de Teresina e o calor fica ainda maior. “Eu sempre consumo sorvete diariamente e, essa época, eu como mais, porque as temperaturas estão muito elevadas”, pontua enquanto saboreia um sorvete. 

A vendedora que atendeu a estilista, Daniela da Silva Pimentel, disse que as vendas de sorvete aumentam muito nesse período de B-R-Ó-Bró. “A venda está muito boa e nós vendemos muito, principalmente à tarde, e todo mundo toma, crianças, idosos, adultos”, fala. Custando R$ 2 o preço da casquinha, esse é o sorvete preferido entre os consumidores, seguido do milk-shake. A vendedora explica que as pessoas buscam produtos que refresquem de forma rápida e aliviem o calor de imediato.

Compartilhar no
Por: Isabela Lopes

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário