Cineasta piauiense transforma histórias de terror em animações

O projeto "Causos de Medo" conta com o apoio do Sebrae e foi vencedor do edital de Economia Criativa que contou com a participação de 15 empresas piauienses.

26/04/2021 11:22h

Compartilhar no

O jovem cineasta piauiense Bruno Paes, 24 anos, criou uma série de animações, transformando histórias de terror em contos na internet. O projeto "Causos de Medo" conta com o apoio do Sebrae e foi vencedor do edital de Economia Criativa que contou com a participação de 15 empresas piauienses. Cada conto é apresentado em episódios de três a cinco minutos e as histórias podem ser acessadas pelo canal Causos de Medo no Youtube. Este é o primeiro trabalho realizado pelo recém-formado cineasta através de edital. Bruno se formou em Cinema no Ceará e escolheu o formato de animação por conta do momento de pandemia que se vive, já que ele dispensa a criação de sets e a formação de uma equipe para montar a série.

"A princípio, eu comecei a pensar em histórias que eu ouvia quando era criança, principalmente no interior, aqui próximo de São Braz do Piauí, que é onde os meus pais nasceram. E quando eu ia pra lá, as pessoas mais velhas gostavam de contar histórias, então eu sempre tive vontade de fazer um projeto baseado nisso. Aí apareceu uma oportunidade, foi um edital de Economia Criativa do Sebrae, e como a gente estava nesse período de pandemia, eu fui conversando com minha irmã, e chegamos na animação", explica Bruno.


Foto: Reprodução

Os três contos de terror piauiense foram lançados em episódios individuais e estão de forma gratuita no Youtube. Na primeira temporada, a série traz a lenda de um menino desobediente que sofre as consequências de ser mal comportamento, em Bode do Chifre de Ouro. Em As Visitas, o conto é de uma mãe desesperada ao ver a filha assombrada por uma figura desconhecida. E há ainda o conto O Caminhão, que conta a história de uma garota que encontra situações assustadoras quando tenta lidar com um aluno difícil.


Para Bruno, contar com o apoio de entidades que acreditam no poder de criatividade e inovação é um fator fundamental para que projetos como o dele, que preservam a cultura piauiense, ganhem vida. "É meio assustador, ao mesmo tempo que é muito animador, principalmente num país como o Brasil, que a gente ainda dá pequenos passos no audiovisual. Então contar com apoiadores que se interessem por investir nesse tipo de conteúdo, de arte, é importante, porque o audiovisual é preservação. Nosso principal trabalho com um produto desse tipo é de preservar histórias populares e a nossa cultura. É a nossa forma de mostrar coisas que existem dentro do nosso estado", finaliza Bruno.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário