• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Campanhas nas redes sociais pedem fim de fogos de artifício

Em Teresina, a Associação Piauiense de Proteção e Amor aos Animais (Apipa) realiza trabalho informativo para evitar transtornos aos animais, crianças e idosos nesse período do ano

30/12/2019 10:42h - Atualizado em 30/12/2019 19:40h

Com a virada do ano se aproximando, campanhas de conscientização sobre o uso de fogos de artifício com barulho tomam conta das redes sociais. Em Teresina, a Associação Piauiense de Proteção e Amor aos Animais (Apipa) realiza trabalho informativo para evitar transtornos aos animais, crianças e idosos nesse período do ano.

“Nesse período do ano fazemos essa conscientização com as pessoas principalmente nas redes sociais. Fogos de artifícios são uns verdadeiros terror para os animais. Eles ficam nervosos, com muito medo, e chegam até fazer coisas inconscientemente. Já recebemos casos de animais que deram ataque cardíaco, outros caíram de escadas e morreram, pularam de janela de apartamento... Tudo isso provocado pelo barulho da queima de fogos”, disse Jane Haddad, uma das fundadoras do órgão.

Foto: Assis Fernandes.

Teresina ainda não aderiu a prática de queima de fogos silenciosos. Em Curitiba, por exemplo, a prefeitura proibiu a fabricação, comercialização e uso de fogos de artifícios cujo som ultrapasse os 85 decibéis. Quem descumprir a lei está passivo de multa de até R$ 5 mil.

“Teresina está sempre em atraso de tudo. Aqui, foi sancionada uma lei que proíbe o uso de fogos em locais onde existem abrigos de idosos e animais. Não funciona. Na Copa do Mundo, na final da Libertadores nesse ano, no Réveillon todos ficam apavorados com o barulho. Os animais têm uma audição extremamente aguçada e conseguem ouvir cerca de 1 km. Aí você imagina como eles ficam com um barulho tão alto próximo deles. Se pra gente já é ruim imagine para os animais”, disse.

Teresina ainda não aderiu a fogos silenciosos. Foto: Assis Fernandes.

Jane conta ainda que diariamente recebe mensagens de pessoas pedindo ajuda sobre como proteger o cachorro ou gato do barulho dos fogos de artifício. O recomendável durante a queima de fogos, segundo a administradora, é deixar o pet dentro de casa, em um ambiente silencioso, se possível ouvindo uma playlist de músicas lentas para acalmá-lo.

“É comprovado cientificamente que a música lenta ou aquela própria da TV, que ele está acostumado, pode acalmar o animal. Colocar o animal num local seguro, longe do barulho, também é uma forma de combater o estresse e o seu medo”, disse.

Outras experiências

Um vídeo que circula nas redes socias com a hashtag #CEROCohetones (zero rojões) colocam pessoas para ouvir os mesmos sons que animais ouvem durante uma queima de fogos. Os participantes do teste ficaram impressionados com o barulho.

No final do vídeo, en­tra um cachorro carre­gando um envelope com a seguinte frase: agora que você sabe disso, vol­taria a usar fogos? Nes­te trecho, as pessoas se emocionam ao ver que o animal não tem o que fa­zer diante de tantos incô­modos.

A campanha pode ser vista nas redes sociais da seguradora peruana Rimac.  

Edição: Adriana Magalhães
Por: Jorge Machado com informações do Jornal O Dia

Deixe seu comentário