• Banner OAB
  • Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia

Carnaval responsável e sustentável pode ser feito seguindo dicas simples

Uso de copos, maquiagens biodegradáveis e confetes reaproveitáveis ganham destaque

22/02/2020 09:15h

Para aqueles foliões conscientes, bate a preocupação de como preservar o planeta em meio ao carnaval. Para quem gosta de drinks ou doses de bebida durante folia, a dica é levar a própria garrafa e caneca reutilizáveis. Mesmo que tenha que carregar durante os bloquinhos ou trio, a sugestão é a melhor opção para evitar o descarte irresponsável de embalagens vazias de água ou bebidas.

Carnaval sustentável. Foto: Reprodução Divulgação.

Os dias de carnaval geralmente são bem quentes, por isso é sempre bom lembrar de cuidar do próprio corpo. Não deixe de se alimentar bem: faça refeições balanceadas e leves evite comer em lugares que não tenha referências positivas. Consuma bastante água, principalmente se estiver calor. E água também deve acompanhar as bebidas alcoólicas, intercalando o consumo entre uma e outra. 

No lugar das roupas de paetê, roupas de algodão colorido oferecem menos impacto ao meio ambiente e mantêm o look carnavalesco. Além disso, opções de glitter biodegradáveis arrasam na make e não poluem o meio ambiente. Outra dica é usar roupas leves e confortáveis, além de sapatos fechados - assim os pés ficam protegidos de possíveis cacos de vidro ou pedras.

Para um confete "do bem", a dica é reaproveitar jornais, revistas, papel de presente ou até mesmo folhas secas. A opção é mais fácil, divertida e ecologicamente correta - mas ao fim da festa, é importante recolher os resíduos e descartar corretamente. Por último, mas não menos importante, a dica é aproveitar o evento com os amigos, muita alegria e animação.

Achados e perdidos: saiba o que fazer se perder algo durante a folia de carnaval

Por conta dos feriados prolongados, o trânsito de pessoas indo para outras cidades e estados aumenta. Durante as festas populares também é comum o aglomerado de pessoas. Tudo isso favorece a perda de documentos pessoais e outros objetos. Para ajudar essas pessoas a reaver seus bens, os Correios oferecem o serviço de Achados e Perdidos. 

Ou seja, os documentos que são encontrados podem se entregues em qualquer agência dos Correios. Já a retirada é feita em uma agência centralizadora do Estado ou na unidade indicada pelo interessado após o contato com a estatal.

Somente em 2019, foram cadastrados mais de 196 mil documentos em todo o Brasil. Desses, cerca de cinco mil foram devolvidos. O documento perdido é entregue somente ao próprio interessado ou representante legal devidamente reconhecido, mediante uma taxa de R$ 5,95 por retirada. A taxa se refere ao custo de recebimento, registro, guarda e procedimentos de entrega do documento. 

Para a entrega de vários documentos a uma mesma pessoa, é cobrada uma única taxa. O documento de menores de 18 anos deve ser retirado apenas pelos pais ou responsáveis, mediante a apresentação de um documento de identidade. O menor de 18 anos não pode autorizar outras pessoas a procederem a retirada do documento. Os documentos ficam à disposição nos Correios pelo prazo de 60 dias corridos, contados a partir da data de recebimento na unidade. Após o término do prazo, os documentos são devolvidos aos órgãos emissores. Nesse serviço, são cadastrados apenas documentos. Outros objetos como bolsas, carteiras e assemelhados não são aceitos pelo serviço. Cartões de débito/crédito poderão ser recebidos/entregues, desde que acompanhados de outro (s) documento (s) do mesmo cliente.

Edição: Adriana Magalhães
Por: Jorge Machado, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário