Carnaval impulsiona comércio de aluguel de fantasias em Teresina

Com a proximidade do corso na capital, empresas reforçam peças e adereços para atender a demanda

20/01/2014 06:54h

Compartilhar no

Cabelos, maquiagem, roupas e acessórios, tudo isso compõe o figurino dos foliões teresinenses que pretendem desfilar no Corso e pular durante os dias de carnaval. Com a proximidade com essas duas festas populares, quem consegue ter uma visão empreendedora, consegue sair lucrando com os preparativos da folia de momo.

Um exemplo disso são as lojas de aluguel de fantasias. As fantasias fáceis são as mais procuradas pelas pessoas que pretendem comparecer a um baile temático, porém muitas vezes não sabem qual vestuário aderir. O mercado disponibiliza diversas fantasias para serem alugadas, apesar de que muitos foliões acabam elaborando em sua casa mesmo utilizando apenas alguns acessórios que esses mesmos estabelecimentos oferecem como alternativa.

Portanto o que se vê nas lojas de aluguel de fantasias é que as araras das peças dividem lugar com acessórios para a venda, como perucas, colares, meias e máscaras. Fabíola Rocha, empresária, comenta que a criatividade para pensar a fantasia é tanto do folião que procura, como das costureiras que confeccionam. Este ano, a proprietária de loja na zona sul comenta que a busca por alternativas de figurino começou mais cedo.

Foto: Assis Fernandes/O Dia


Além das peças temáticas, as empresas disponibilizam perucas, máscaras e acessórios para a fantasia

Procura no início de janeiro

A procura por fantasias já começou na segunda semana de janeiro, quando após o lançamento das novidades para o Corso do Zé Pereira, as pessoas começaram a alugar caminhões e iniciaram os planejamentos sobre o tema das alegorias e a procura por fantasias.

“Já fechamos com dois caminhões para o Corso de pessoas que moram na região da zona sul de Teresina. A clientela já está vindo olhar as peças que a gente disponibiliza, bem como algumas pré-reservas já estão sendo feitas, tudo com o intuito de garantir o figurino para as festas de momo”, conta.

Essa procura logo no início do ano se deu em virtude do fato de que, no ano passado, as pessoas deixaram o aluguel da fantasia para a semana que antecedeu ao Corso e não encontraram mais nenhuma peça para alugar. Então para garantir a roupa no período, os foliões têm se antecipado.

Compartilhar no
Por: Ceres Passos - Jornal O DIA

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário