Bingo vai ajudar proprietários de ônibus que foram queimados em ataques

A cartela custa R$ 10, e o prêmio será um garrote. O evento acontece no Clube dos Rodoviários, na próxima quinta-feira (7), feriado da Independência.

04/09/2017 12:28h - Atualizado em 04/09/2017 13:16h

Compartilhar no

Um bingo beneficente está sendo organizado com o intuito de ajudar os proprietários dos ônibus de turismo que foram incendiados na noite de 21 de agosto, nas zonas leste e sudeste da capital.

Ônibus foram queimados na noite do dia 21 de agosto (Foto: Moura Alves / O DIA)

Três veículos foram atacados, mas a renda do bingo será destinada apenas para os dois cujos veículos foram completamente destruídos.

A cartela custa R$ 10, e o prêmio será um garrote. O evento acontece na próxima quinta-feira (7), feriado da Independência, no Clube dos Rodoviários. Antes, haverá uma manhã de lazer no local, com piscina liberada e venda de comidas, a partir das 10 hora.

Uma das vítimas é o motorista Antônio Marlon Medeiros, que estima ter sofrido um prejuízo superior a R$ 40 mil - valor aproximado do ônibus. Isso sem contabilizar o tempo que ele está passando sem ter como trabalhar, por conta da destruição do veículo.

Quem tiver interesse em comprar as cartelas pode entrar em contato com os seguintes contatos:

86 994894972: Marlon;

86 98161-1025: Wilson.

Marlon fazia viagens para vários estados, sobretudo do Nordeste, e relata que, depois de ter seu bem incendiado, está se mantendo com a ajuda de amigos. "Essa era a única fonte de renda que eu tinha. Sou casado, tenho dois filhos e por enquanto estou sobrevivendo com o auxílio de amigos", lamenta o motorista.

Seis pessoas foram presas

Os ataques aos ônibus estão sendo investigados pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco). 

De acordo com o delegado Laércio Evangelista, a Polícia Civil já conseguiu comprovar que os crimes foram ordenados por dois detentos da Casa de Custódia. E seis pessoas já foram presas por envolvimento nos ataques - a esposa de um dos detentos e cinco homens que seriam os executores. 

Todos os oito envolvidos devem responder pelo crime de incêndio, cuja pena varia de três a seis anos de reclusão, e multa.

Compartilhar no
Por: Cícero Portela

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário