Audiência pública na Alepi vai debater o preço elevado dos combustíveis no Piauí

A audiência deve ocorrer no dia 22 de junho, a pedido do deputado estadual Henrique Pires (MDB).

27/05/2021 08:57h - Atualizado em 27/05/2021 09:16h

Compartilhar no

A Assembleia Legislativa recebeu nesta quarta-feira (26) um Projeto de Lei do deputado estadual Henrique Pires (MDB) pedindo realização de audiência pública no dia 22 de junho para debater os preços dos combustíveis no Piauí.


Leia também:

37% dos postos de combustível de Teresina apresentam irregularidades, diz IMEPI 

Petrobras anuncia novo aumento nos preços do diesel e da gasolina nas refinarias 

Petrobras anuncia 6° reajuste em 2021; alta de 8,8% na gasolina e 5,5% no diesel 


Henrique Pires justificou a proposta de audiência pública citando a recente elevação nos preços dos combustíveis no Estado. A realização da audiência será comunicada aos secretários estaduais da Fazenda, Rafael Fonteles, e do Governo, Osmar Júnior, e ao prefeito de Teresina Dr. Pessoa.


(Foto: Assis Fernandes/ O Dia)

Piauí tem a gasolina aditivada mais cara do nordeste

Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o Piauí possui a gasolina aditivada mais cara do Nordeste.  De acordo com o levantamento realizado entre 16 e 22 de maio em 98 postos de Teresina, os preços praticados nos postos de combustíveis da Capital superam os de todos os estados d a região, com o valor máximo do litro sendo cobrado a R$ 6,399.

A gasolina aditivada é vendida pelo preço mínimo de R$ 5,491 na Capital, com uma média de preço de R$ 6,044. Em segundo lugar no ranking está o estado do Alagoas, com o valor máximo de R$ 6,339 por litro, seguido pela Bahia, cujo maior valor cobrado é de R$ 6,299.

Em relação ao preço da gasolina comum, o Piauí desce apenas uma posição e fica em 2º lugar entre os estados com o maior valor do combustível no Nordeste. De acordo com o Sistema de Levantamento de Preços da ANP, na última semana, a variação de preços na capital piauiense foi de R$ 4,590 a R$ 5,999, se equiparando aos estados do Ceará e Pernambuco no valor máximo cobrado ao consumidor e ficando atrás apenas de Alagoas. 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário