• Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Associação denuncia agressão a skatista por guardas municipais

Vídeo mostra o rapaz no chão, sendo imobilizado pelo agentes. Guarda Municipal diz que ele desobedeceu ordem de parada.

30/09/2019 09:16h - Atualizado em 30/09/2019 10:25h

A Associação Teresinense de Skatistas usou suas redes sociais para denunciar ao que chamou de abordagem truculenta de guardas civis municipais a um skatista no Terminal de Integração do Itararé, no bairro Dirceu. O fato teria acontecido neste domingo (28) e foi registrado em vídeo por populares. A imagens foram amplamente compartilhada nas redes.

O vídeo mostra o rapaz no chão, sendo rendido pelos agentes da Guarda Municipal. Segundo a Associação, trata-se de John Brannd, filho do educador social James Soares Piva. No comunicado postado em suas redes sociais, a entidade diz que o rapaz estava andando dee skate no terminal quanto aguardava o ônibus sair. Depois que entrou no ônibus, ele foi retirado do coletivo por um dos guardas que imobilizou o colocou no chão.


"Testemunhas relataram a violência e truculência da abordagem. O jovem foi imobilizado por estrangulamento e gritava pedindo para ser liberado. Isso foi o suficiente pra dizer que estava resistindo e desacatando a autoridade", diz o comunicado da Associação.

Ainda segundo a entidade, John Brannd foi levado para uma viatura por quatro guardas municipais e conduzido para a Central de Flagrantes. Lá, ele acabou sendo liberado, mas seu skate ficou retido. Representantes da Associação de Skatistas de Teresina estiveram na delegacia e contam que nenhum termo circunstancial de ocorrência (TCO) chegou a ser lavrado.

O Portal O Dia tentou contato com John Brannd e seu pai, James Piva, mas nenhum deles foi encontrado.


Foto: Reprodução/Youtube

O que diz a Guarda Municipal

A Guarda Civil Municipal de Teresina rebateu as denúncias feitas pela Associação dos Skatistas e disse que abordou John Brannd porque ele estava fazendo manobras de skate em um local inadequado, colocando em risco a vida dele e dos passageiros que aguardavam o coletivo. A Guarda argumentou ainda que não foi a primeira vez que o rapaz foi abordado andando de skate pelo local.

"Já foi dito mais de uma vez pra ele não andar de skate no espaço de usuários de transporte. Ali não é pista de skate e toda vez ele chega e fica fazendo manobras, colocando em risco a vida dele e dos demais passageiros. Já pensou se ele se desequilibra, cai, ou se derruba algum passageiro na pista de passagem dos ônibus?", questiona o comandante da Guarda Municipal, capitão Monteiro.

Sobre a abordagem a John Brannd, ele disse que os guardas tiveram que usar a força porque o rapaz teria resistido à aproximação e insultado os guardar com palavras de baixo calão, além de ter agredido fisicamente um deles.

"Ele agiu de forma muito mal educada, desobedeceu a ordem de parada e correu para dentro do ônibus, então os guardas tiveram que entrar no coletivo e retirá-lo de dentro. Foi usada apenas a força necessária e moderada para conter ele. Tiveram que algemá-lo porque ele estava resistindo à contenção e ele ficou em uma sala aguardando a viatura de apoio para levá-lo à delegacia", relatou o capitão Monteiro.

O comandante finaliza acrescentando que a função da Guarda Municipal é garantir a ordem e a segurança das pessoas nos ambientes públicos e que os guardas são devidamente treinados para abordar e imobilizar sem uso de violência. 

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário