Árvores para o Amanhã: jovem de 16 anos cria projeto para reflorestar Teresina

A estudante Luiza Gutterres pesquisa há 6 meses sobre as questões climáticas, e criou o projeto volta para capital.

22/01/2021 10:41h - Atualizado em 22/01/2021 12:01h

Compartilhar no

As questões climáticas são discutidas há muito tempo, principalmente por causa da ação do homem na natureza. Pensando nestes efeitos negativos ao planeta, a estudante Luiza Gutterres, de 16 anos, criou o Projeto Árvores para o Amanhã. Luiza Gutterres é natural de Teresina, mas mora no Rio de Janeiro.


Árvores para o Amanhã: jovem de 16 anos cria projeto para reflorestar Teresina. Foto: Assis Fernandes/ODIA

“O projeto começou a ser discutido há uns 6 meses quando comecei a pesquisar mais sobre as questões climáticas e ambientais, não só no Brasil como também no mundo. Depois que fiz um relatório de mais ou menos 6 páginas só sobre a degradação ambiental, comecei a contatar pessoas daqui de Teresina que estariam interessadas no projeto”, conta Luiza Gutterres.


Uma das pessoas que estão na ação com a Luiza é a Constance Jacob, uma Botânica, Arquiteta e Urbanista, que trabalhou na prefeitura de Teresina e que adorou a iniciativa. “Trabalharemos juntas para mapear a área de Teresina, e ela realmente me conscientizou mais também sobre a questão do Nim, que é um tipo de planta invasora que está empesteando a cidade”, explica Luiza Gutterres.



A estudante Luiza Gutterres pesquisa há  6 meses sobre as questões climáticas, e criou o projeto volta para capital.Foto: Assis Fernandes/ODIA

O projeto “Árvores para o Amanhã” pretende plantar árvores em regiões que estão em estado crítico; conscientizar a população sobre os impactos negativos das queimadas e do desmatamento em massa, além de educar a população sobre as espécies de árvores que são adequadas para plantio. “Eu quero trazer o projeto de Teresina para começar o reflorestamento, para ajudar a população e a cidade a ter uma vida mais saudável”, conclui a jovem.

Compartilhar no
Por: Sandy Swamy

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário