• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Carreira & Negocios

Artesanato em couro mantém clientela fiel no estado do Piauí

Seu Xavier iniciou os primeiros passos na confecção de peças feitas em couro no município de Francisco Santos.

29/07/2019 07:48h - Atualizado em 05/08/2019 12:11h

Apesar da evolução tecnológica e da presença da máquina na confecção de peças em segundos antes feitas somente artesanalmente, trabalhos manuais ainda resistem ao tempo e têm uma clientela fiel, desde empresários a gestores públicos. Artesãos que atuam nesse ramo de negócio são focados mais na qualidade e exclusividade de suas produções, destinando-os a um segmento mais seleto disposto a pagar por peças únicas. Em Teresina, o artesão Francisco Xavier Rodrigues, 86 anos dos quais 60 dedicados à confecção de portas diplomas e outras peças artesanais em couro, não reclama da falta de encomendas por seu trabalho no dia a dia.

Seu Xavier, como é mais conhecido, iniciou os primeiros passos na confecção de peças feitas em couro no município de Francisco Santos, na região Sul do Piauí, quando trabalhava na roça ajudando seus pais na agricultura. Ao mudar para a cidade de Picos, já familiarizado com o couro, começou a confeccionar várias peças utilizadas por criadores de animais e vaqueiros, como arreios, celas, gibão, perneira, chapéu, sandálias entre tantas outras peças artesanais. "Passei a ser bastante procurado por criadores de animais para confecção dessas peças, todas feitas artesanalmente", ressaltou, citando que logo teve incentivos e recebeu convite para produzir miniaturas delas. E, a partir daí, o interesse foi cada vez maior pelo trabalho de arte artesanal em couro.


Foto: Elias Fontinele/O Dia

De acordo com o artesão, após anos de trabalho em Picos na confecção dessas peças em couro e tornar sua produção conhecida na região, resolveu se transferir para Teresina onde mora desde 1976, residindo atualmente no conjunto Acarape, na zona Norte da Capital. "Chegando aqui, meus trabalhos começaram a ser conhecidos e muitas foram as encomendas, persistindo até hoje. Nunca me faltaram pedidos tanto de pessoas quanto de empresas e órgãos públicos para a confecção principalmente de capas personalizadas, portas diplomas, caixas e diversas peças em couro, com detalhes", citou, acrescentando que cada peça produzida é personalizada, elegante, resistente, durável e única.

Ainda segundo Xavier, trabalha focado mais na qualidade e exclusividade dos seus trabalhos, destinados a um público disposto a pagar por peças únicas. Para ele, é um serviço artesanal que exige paciência e minuciosidade, tudo feito manualmente, sem a utilização de máquina industrial. "Quem procura esse tipo de serviço são pessoas que desejam adquirir produtos exclusivos que fujam aos padrões daquilo que é feito em larga escala pelo varejo industrial. A procura por produtos artesanais vai desde a peças de sandálias, chaveiros até objetos do cotidiano, tais como caixas, maletas e carteiras", explicou o artesão.

Por: Luís Carlos Oliveira

Deixe seu comentário