• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Após 2 anos do concurso, aprovados para agente penitenciário pedem nomeação

Somente 25 dos 150 aprovados que fizeram o curso de formação foram chamados. Concurso foi homologado no ano passado e é válido até o ano que vem.

03/09/2018 14:00h

Após dois anos da realização do concurso para agentes penitenciárias no Piauí, os aprovados no certame ainda reivindicam a nomeação para os cargos. O edital previa o preenchimento de 400 vagas, sendo 360 na ampla concorrência e 40 para pessoas com deficiência e foi lançado em 2016. No entanto, a prova precisou ser refeita em março de 2017 após a polícia detectar fraudes por parte de alguns candidatos.

Dos 316 aprovados, apenas 150 foram chamados a fazer o curso de formação no início deste ano. Destes 150, somente 25 foram nomeados depois que concluíram o curso, ou seja, ainda há 125 aprovados com o curso de formação concluído aguardando a nomeação imediata, e mais 160 que ainda esperam serem chamados para o curso de formação.

A informação foi repassada por Rinaldo Sousa, da comissão dos aprovados no concurso para agente. Segundo ele, o governo havia prometido que nomearia todos os 150 que fizeram o curso de formação até julho, mas dois meses depois, a categoria ainda se encontra sem perspectivas. Ele destaca a questão do efetivo do Estado.


Aprovados protestaram em frente ao Karnak (Foto: Divulgação/Whatsapp)

“De 2013 para cá, 130 agentes já saíram do sistema seja por exoneração, aposentadoria ou morte. São 541 cargos vagos no total, então os 150 que fizeram o curso de formação não vão suprir nem essa demanda. O nosso sentimento é de frustração e um pouco de revolta, porque nós passamos por todas as etapas, desde a prova até o psicotécnico, fizemos o curso de formação, que durou quatro meses, e estamos há cinco meses parados”, diz.

Segundo resolução de 2009 do Conselho Nacional de Polícia Criminal e Penitenciária, a proporção mínima desejável é de um agente para cada cinco presos. De acordo com o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi), aqui no Estado, esta proporção é de um agente para cada grupo de 50 presos. Em todo o país, são mais de 686 mil detentos sendo monitorados por 98 mil agentes.

Rinaldo Sousa informou que já há aprovados entrando na Justiça para conseguir a nomeação. Os agentes se reuniram em protesto em frente ao Palácio de Karnak durante toda a manhã de hoje (03) e vão manter uma agenda de mobilização para chamar a atenção do Governo para a situação.

O outro lado

A reportagem de O Dia procurou a Secretaria de Administração Estadual (Sead) para se manifestar sobre as convocações, mas nenhum representante do órgão foi encontrado. O secretário Ricardo Pontes também foi procurado, mas não atendeu às ligações.

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário