Aos 96 anos, morre Dona Erminda Cribillete Miranda

O corpo será transladado para Teresina e sepultado no Cemitério São José

31/05/2014 23:25h - Atualizado em 01/06/2014 10:38h

Compartilhar no

A matriarca da família Miranda, Erminda Cribillete Miranda (14/11/1918) faleceu na noite deste sábado, aos 96 anos, vítima de uma pneumonia. O falecimento, ocorrido em Poços de Caldas (MG) – onde residia com a filha Valmira Miranda Novack, traz luto aos familiares e amigos de Dona Erminda, assim como ao Sistema O DIA de Comunicação, empresa gerida por sua família desde a década de 60.

Dona Erminda era argentina de nascimento, natural da cidade de Pergaminho, mas tinha escolhido a sua nacionalidade brasileira desde 1939, quando em viagem ao Brasil conheceu o Coronel Octávio Miranda, com quem casou e constituiu uma família composta por sete filhos: Volmar Miranda, Vilma Miranda Moreira, Valcira Miranda, Valmira Miranda Novack, Valmir Miranda, Octávio Miranda Filho (in memorian) e Edgar Miranda.

Na foto, os filhos Volmar, Vilma, Valcira, Edgar e Valmir Miranda comemoram os 90 anos de Dona Erminda em sua companhia

 

“Desde o falecimento de meu pai, o Coronel Octávio Miranda, ocorrido em 2002, minha mãe foi morar com nossa irmã e seu esposo em Poços de Caldas (MG). No entanto, sempre que podíamos, íamos todos visitá-la”, destaca Valcira
Miranda. Dedicada à família durante toda a sua vida, Dona Erminda deixa com seus filhos, 22 netos e mais de 25 bisnetos o exemplo de abnegação e doçura em nome do bem comum de seus familiares.

"O Céu ganha mais uma estrela, um doce de pessoa, uma mulher firme, lutadora como guerreira. Suave ao ponto de pedir para curar um cavalo machucado com merthiolate no Poção, firme a ponto de não ter medo de ladrão na Socopo. Soube criar seus filhos, acompanhou o crescimento dos netos, teve alegrias dos bisnetos. Uma luz onde passava, tinha muito orgulho do Miranda , mas personalidade do Cribillete. Sua voz "Argentina" era marca registrada, sua ternura "Brasileira "  era a paz da família. Deixa um legado de uma família grande, mas unida pelo seu nome e sangue. Tive o privilégio de ter sido criado até os quatorze anos por esta santa, que Deus a receba com alegria pelo bem que fez às pessoas que passaram pela sua vida. Te amamos vó, continue orando  por nós como fez todos os dias de sua vida. Agora, nossa oração é de agradecimento pela pessoa especial que perfumou nossas vidas", destaca o neto Trabulo Jr.

 

Dona Erminda com as filhas Valmira, Valcira e Vilma Miranda


O corpo será transladado de Poços de Caldas para Teresina nos próximos dias e a previsão é que o velório e o sepultamento ocorram entre segunda e terça-feira no Cemitério São José, zona Norte de Teresina, onde também está enterrado o Coronel Octávio Miranda.

Dona Erminda com as filhas e as noras Lúcia e Tânia Miranda


Compartilhar no
Fonte: PortalODIA.com

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário